Encontrar um namoro agora

Totalmente sem saber o que fazer...

2020.11.26 06:18 LukeMakki77 Totalmente sem saber o que fazer...

Bom, vamos lá
Namorei uma menina por 1 ano e 7 meses, terminamos na sexta-feira da semana passada (contra minha vontade, pois ainda gosto dela). Ela se dizia desgastada da relação após alguns leves desentendimentos entre nós e disse não estar mais interessada em mim. Essas palavras me machuram muito, pois eu sempre gostei muito dela, apesar de todos nossos problemas. Ela tem problemas de saúde, como depressão e ansiedade.
Nosso término ocorreu de forma até pacífica, em uma chamada de voz. Nessa chamada, ficamos longas horas conversando sobre o andamento da relação. Eu me dispus a resolver todos os problemas e tentar de tudo pra manter aquela relação... Mas como dito acima, ela me disse preferir que ambos seguissem seus próprios caminhos e vidas...
Nós sempre fomos muito próximos, nosso relacionamento surgiu através de uma profunda amizade no ensino médio e com o tempo nos apaixonamos. Nossa relação sempre foi muito tranquila, até que começou a pandemia...
Com a pandemia, não pudemos mais nos ver com tanta frequência, nossa solução foi encontrar algo para fazermos juntos a distância (inclusive nisso, descobri uma nova paixão, chamada League of Legends). Nós jogavamos todos os dias.
Porém,sentindo a ausência um do outro, nossa relação foi ficando mais superficial e menos emotiva. A gente se via eventualmente, mas já não era como antes...
Essa questão toda da distância e isolamento de tudo nos gerou diversos problemas, comecei a ter graves crises de ansiedade. Me tornei uma pessoa muito impulsiva. Inclusive, acabava sendo grosso excessivamente com ela, várias vezes, mesmo sem a intenção.
Isso foi desgastando a relação, mas não somente isso.
Ela foi criando novas amizades no jogo e já não passava mais aquele tempo todo longe de mim comigo. Ela, como já dito, tem problemas de ansiedade e depressão também.
Somando tudo isso, chegamos a uma situação onde a relação estava bem sobrecarregada.
Eu decidi procurar ajuda profissional e tem sido maravilhoso!
Todavia, os problemas do lado dela ainda não se resolviam e isso foi pesando, até que chegou sexta feira e terminamos o namoro (a pedido dela).
Passaram-se já alguns dias, busquei me manter bem ativo, mudei os móveis da minha casa de lugar, procurei trabalhos e cursos pra fazer e me aproximei de amigos do passado que me afastei. (Inclusive, me aproximei de uma amiga a qual já fui bastante apaixonado no ensino médio, antes da minha ex-namorada). Conversei com tudo isso sobre minha psicóloga e ela me deu total apoio e me disse estar lidando de forma bastante correta nessa situação, apesar de toda essa dor que eu sinto por dentro, afinal, ainda gosto dela.
Quarta-feira dia 25, minha ex pede urgentemente para que conversemos.
Decidi que não havia problemas e combinamos de eu ir amanhã na casa dela para buscar coisas minhas que estão lá, porém ela se sentiu incomodada, apesar de aceitar isso.
Todavia, ela pediu pra conversarmos no momento imediato via chamada. Eu aceito sem problemas.
Ela me liga chorando, dizendo que se arrependeu de tudo que me disse, que era mentira, que ela gosta sim e mim e me quer de volta. Ainda nas palavras dela "eu quero que tu cuide de mim".
Eu fiquei sem reação, eu prefiri optar por passar confiança a ela do que dar uma falsa esperança de que voltaríamos... Vou explicar:
Ela cogitou suicídio com toda essa situação...
Eu resolvi passar confiança pra ela em si mesma (o que eu tenho feito comigo)
Eu dei todas as qualidades dela, relembrei bons momentos da nossa relação e fiz com que ela se sentisse especial. Mesmo assim, não disse que ficaria com ela.
Eu admiti pra ela, estou com saudades, eu quero poder dizer que quero ficar com ela.
Mas ela magoou muito meus sentimentos e me machucou muito a forma como ela lidou inicialmente com isso.
Mas eu ainda gosto dela...
Só que eu tenho receio, ela pode estar pedindo por mim agora, mas na verdade ela só uma companhia pro momento difícil, e não por realmente me amar...
Eu aconselhei ela a buscar tratamento com um profissional e ela vai, além do mais, dei conselhos a ela sobre como ela pode superar essa "escuridão" toda que tem passado.
Eu do fundo do meu coração, desejo toda a felicidade e sucesso do mundo pra ela, mas não sei se eu sou o cara capaz disso, e com certeza eu não quero namora-la por pena.
Eu quero namorada por saber que eu a amo e ELA ELA AMA A MIM.
Mas como a saúde mental dela tá instável, não acredito que ela seja capaz de definir um sentimento por mim...
Amanhã vou na casa dela para buscar minhas coisas e ajudar ela em serviços na casa (só pra dar um ânimo)
Mas eu tenho medo de recair, estou indeciso
Eu a amo, mas não sei se devo amar
Não sei se eu realmente devo me sujeitar a esse relacionamento assim.
Estou sem saber o que fazer.
submitted by LukeMakki77 to desabafos [link] [comments]


2020.11.23 07:40 outsider2677 Saí com uma garota hoje...

Hey pessoas, pra quem não sabe eu fiz um desabafo aqui há um tempo atrás, aquele em que eu falei sobre ser traído após 4 anos de namoro e que agora moro com meus pais.
Primeiramente agradeço de coração as pessoas q simpatizaram e tentaram me ajudar, de verdade. E em segundo lugar, a dor do término ainda está comigo mas acredito q o pior já passou. Eu e ela cortamos contato após a última vez q nos falamos.
Agora ao desabafo, depois de passar tanto sofrimento, eu decidi mudar minha vida. Estou imensamente mais positivo atualmente com as coisas e estou tentando ser o melhor possível com meus amigos e parentes, sabe, estou dando o meu melhor pra que todo mundo q eu conheça seja ouvido, reconhecido e amado.
Hoje aceitei sair com uma amiga que eu conheço desde o ensino médio, tivemos uma leve estorinha na época mas n resultou em nada, voltei a falar com ela recentemente e ela me chamou pra sair hoje, eu aceitei e nos encontramos.
Eu confesso que fiquei muito nervoso de início maaas tentei ser o mais positivo e autêntico possível, coisa q eu havia deixado pra trás faz tempo. E mano, o "encontro" fluiu muito bem, eu fiquei genuinamente bem feliz de me encontrar com ela, como falei, tivemos uma estorinha no passado mas era coisa de adolescente, e eu nao fui com o intuito de ficar com ela e nem nada (coisa que nao aconteceu).
E eu acho que o término que eu passei me fez dar mais valor aos sentimentos das pessoas e eu acho q esse encontro saiu super bem por isso. Eu não a tratei como uma possível ficante (nunca faria isso) e sim como uma pessoa com defeitos, qualidades e vontades. E cara, eu amei demais todo o dia q passei com ela, falamos sobre sexo, namoro, amizades.
E eu quero agradecer todos vocês por terem me ajudado nesse perrengue que eu passei. Vocês são as melhores pessoas do reddit, de verdade.
O que eu digo é, dê amor pras pessoas sem esperar nada em troca. Eu falo por mim, pois minha natureza é pessimista e niilista (outra hora explico) e mesmo assim, o que mais tem me deixado feliz ultimamente é amar (ou pelo menos tentar) o próximo.
Amo vocês, pessoas anônimas!!!
submitted by outsider2677 to desabafos [link] [comments]


2020.11.22 23:56 onedoisdrei Saí com várias pessoas desde quando terminei meu último relacionamento, não me apeguei às nenhum deles romanticamente mas me apaixonei por alguém de outro país.

Eu tenho 27 anos e meu último relacionamento sério durou 7 anos. Começou quando eu tinha 16/17 anos. Nosso término foi super amigável, somos grandes amigos de fato e ainda conversamos. Desde então, tive um início de namoro sério com outro cara, que 4 meses depois do pedido me bateu e eu logo terminei e consegui sair do relacionamento. Isso aconteceu em 2017. Saí com alguns caras depois que a ferida havia ficado menos pior mas sempre só pra conseguir uma diversão momentânea e só. Não consegui sentir algo por alguém depois que apanhei do cara citado acima.
Mas, há mais ou menos 2 meses eu conheci alguém online e me apaixonei. Só consigo pensar nele, o dia todo ele vem na minha cabeça. Pensamos em nos encontrar quando a pandemia der uma melhoradinha e estivermos seguros para isso. Posso estar idolatrando alguém pelo fato de ele não estar próximo e não ter perigo de ele me machucar fisicamente por agora? Posso. Também estou com medo de ser um maníaco que vai me traficar pra Turquia? Posso tbm. Posso estar perdendo a chance de conhecer pessoalmente alguém super legal? Sim. O fato é que tô me cagando de medo. Do futuro, de ficar sozinha, de nunca achar alguém que me ame suficiente, de ele ser um louco que eu tenha me apaixonado. A gente se fala todo dia, o dia todo trocando mensagens e eu sinto saudades quando ele precisa ir dormir por causa do fuso horário de 5h de diferença.
As vezes eu acho q eu sou um caso perdido romanticamente kk
submitted by onedoisdrei to desabafos [link] [comments]


2020.11.22 15:03 Legendi_ Não sei mais oq fazer

Olá gente! Acompanho os desabafos daqui e acho que seria de grande ajuda postar a minha situação. Tenho 20 anos e estou em um relacionamento de quase dois anos. Esse relacionamento teve um início bem intenso, trocamos cerca de 600k de mensagens em alguns meses, saímos bastante e aproveitamos cada segundo junto. Entretanto, no último mês essa relação está ameaçando chegar ao fim. Durante a pandemia ficamos 6 meses sem nos vermos, oq foi bem pesado para a nossa relação. E agora que podemos voltar a nos encontrar, a minha namorada não tem mais vontade de me ver igual antes, não tem mais tanta vontade sexual quando estamos longe e nem de falar muito, mas ainda nos falamos bastante, só que nada se compara ao início do relacionamento. Apesar desses problemas, sigo feliz, nunca me importei com sexo e quanto a vontade de conversar, acredito que seja normal que com o passar do tempo os assuntos diminuam, e quanto a sair, caímos na mesmice depois de um tempo. Porém, ela fica muito preocupada em não oferecer oq eu mereço num relacionamento, fora que se preocupa muito em estarmos passando por essas coisas com apenas 20 anos, oq realmente é bem complicado e cedo. A gente se ama muito e tivemos uma relação incrível, muitos momentos bons e planos criados. Digo que não ter tanta vontade de sair não significa que as coisas serão ruins e que pode até fazer com que essa vontade volte. Tento deixar ela no espaço dela e não ser invasivo, dou o tempo necessário e por vezes tento dar uma animada para fazermos algo. Sei que deve ser uma situação bem chata para ela, já que deve se pressionar a resolver esse problema, mas eu não queria desistir do nosso namoro tão fácil e ela diz que não quer se forçar. Devo tentar algo? Estou errado em tentar insistir?
submitted by Legendi_ to desabafos [link] [comments]


2020.11.22 06:16 NAOEXISTOaaa Vontade de ter uma namorada p fazer cafuné e assistir filme junto. uma conversa aq p quem quiser falar algo👍

Como eu queria encontrar uma garota foda e com uns bons papos, na minha cidade tem varias meninas q eu ficaria mas sla, eu tento ser galinha, mas não consigo, fiquei com 3 pessoas na vida, a 1° foi a q eu perdi o bv, ela era linda, muito boa de papo, era o tipo de pessoa perfeita pra mim que sempre penso que estou sendo inconveniente ou chato, eu pedi ela em namoro, ela aceitou e dps terminou cmg em 2 semanas, se eu não tivesse pedido ela em namoro talvez teria transado, não seria mt bom na vdd pra mim pelo menos, mas blz, a 2° foi uma menina q eu via as fotos e era afim a mt tempo, ela tem o meu tamanho, oq dificulta na hr dos beijos e era uma puta gostosa, tinha uma cintura fininha e umas pernas mt gostosas bem grossas, e um belo par de seios, porém, bem santinha, n pegou no meu pau nem nd, eu acho q deveria ter a iniciativa, e provavelmente conseguiria transar com ela, mas msm com td isso ela não me dava tesão pq era uma puta normie, sem assunto nenhum, não me cativava e beijava mal, eu nem ficava de pau duro beijando ela, agora to ficando com uma mina q é ex, de um ex amigo q foi banido, cara ela é linda, beija bem, é normie, não tem mt papo, mas já tem uma minima noção, cara eu namoraria com ela, mas eu fico pensando em como seria na escola, em como seria ter uma responsabilidade e desisto, e tb, eu não sinto tesão nela, isso me dá muita raiva pq seria uma oportunidade de transar, mas cara ela simplesmente não me dá tesão. Comentem ai galera sobre, desculpa se fui muito machista
submitted by NAOEXISTOaaa to desabafos [link] [comments]


2020.11.15 15:18 LucasSkudy Tô a fim de me matar

Bom, vou tentar resumir tudo pra vocês entenderem
1° - Há um mês eu decidi terminar um relacionamento de 2 anos e 6 meses que durou todo o meu ensino médio. A minha ex era uma menina incrível, nós não tínhamos nenhum problema grande entre a gente além do que me fez terminar, que são as expectativas diferentes para o relacionamento. Eu não sentia mais vontade de sair com ela e sentia que não estava pronto pra ter um relacionamento muito sério nesse momento, quem sabe mais pra frente, então decidi terminar pq ela tbm já tava sofrendo e não queria ver ela triste
2° - Sempre tiver um pouco de histórico de depressão e sensibilidade, sofri bastante quando era menor e isso me afetou bastante, só que o namoro conseguiu disfarçar isso. Porém todo esse sentimento voltou agora
3° - O término tá me afetando muito. Tenho vontade de saber o que ela tá fazendo 24h por dia, meu tempo no celular foi de 3h/dia pra 7h/dia. Fico criando histórias na minha cabeça que envolvem ela e outros homens, o que me deixa mais pirado ainda. Vejo ela saindo e fico com ciúmes. Não tô conseguindo estudar pq não paro de pensar nela. Eu já conversei com ela e a gente não tá brigado, estamos de boa um com o outro, mas o sofrimento não passa. Além disso, tenho a sensação de que ela cagou pro tempo que a gente ficou junto e agora não quer nem saber. Detalhe: Moro em cidade bem pequena, então meios que nossos amigos são todos envolvidos e muita gente que conheço sei que já foi dar em cima dela.
3°.1 - Logo que terminamos eu sofri muito, depois fiquei de boa e tava totalmente focado e dedicado nos meus planos. Academia 5x na semana, estudando todo dia, saindo com meus amigos, mas um dia acabei encontrando ela(cidade pequena) e todo esse sofrimento despertou em mim,.
4° - Ano que vem vou morar sozinho em uma cidade completamente diferente e não sei se vou dar conta depois de tudo isso e de não ter ninguém pra poder contar enquanto estiver lá
Tendo em vista todos esses problemas que tô enfrentando, pensar nos problemas que vou ter que enfrentar ano que vem quando vou ir morar sozinho em uma cidade diferente, cursar faculdade, além de todo o sofrimento causado pelo término e o medo de não encontrar alguém tão legal quanto ela pra ficar comigo + o ciúmes envolvido, um pensamento suicida vem na minha cabeça toda hora. To sentado e de repente eu lembro de tudo e vem uma vontade de pegar uma corda e simplesmente me pendurar ou sei lá, achar um jeito pra acabar com esse sofrimento. Como não tenho ninguém pra conversar ou desabafar, decidi escrever isso aqui. Obrigado a todos que responderem
submitted by LucasSkudy to desabafos [link] [comments]


2020.11.12 06:34 C4l0psita Eu quero mandar duas pessoas a merda no meu grupo

eu tava com muita preguiça de escrever aqui mas agora que eu quase estourei em call com um amigo eu resolvi escrever.
Basicamente eu tenho um grupo de amigos no discord, eu conheço eles faz 4 anos e a gente é muito unido, lá todo mundo gosta de todo mundo e era um refugiu pra quem não gostava da vida real, então quando alguém do nosso grupo sofria bullying, ele podia ir la pra esquecer dos problemas, a gente sempre foi de boa até o começo do ano, uma garota pediu meu discord, ela jogava rpg e eu também e a gente começou a conversar, por acaso ela foi pro mesmo colégio que eu, a gente foi pro ensino médio junto, foi a primeira vez que eu estudei de manhã e ela também, a gente saía todo dia no recreio e ficava junto jogando truco com o meu grupo de amigos já que ela mais uma guria que gostava de anime e video-game (Nota: ela era de uma turma diferente da minha. Nota2: os meus amigos do colégio não são os mesmos do discord), tava indo tudo bem, eu era o mestre de uma campanha de rpg, ela já sabia disso, a gente passava muito tempo em call no discord desde que a quarentena começou, uma hora o meu grupo do discord iria descobrir que eu tava falando com outra pessoa já que eu passava muito tempo fora da call no grupo lá, basicamente eu cometi o que eu considero o maior erro da minha vida, eu adicionei ela na call pra ver uma campanha de rpg, só que meus amigos conseguiram o contato dela (meus amigos são de boa e eles moram em outros lugares do brasil, a menina é a unica que mora na mesma cidade que eu), eu adicionei ela no grupo do rpg meu e depois no grupo principal nosso que só cabe 10 pessoas, ela se enturmou lá mas ai que tá, tava pintando um clima entre nós, era um quase semi-mini-web-namoro, ou seja, não era nada oficial a gente nunca se beijou mas a gente não se considerava amigo e fazia umas indiretas sobre gostar um do outro, mas a gente tem uma personalidade que faz querer não confessar primeiro, então era um jogo mental pra ver quem se declara (tipo Kaguya-sama), bom, um dos meus amigos depois de um tempo começou a falar com ela, eu havia conversado com ela sobre ela não falar sobre a nossa relação para os meus amigos já que eu descobri que ela contou sobre eu dar boa noite pra ela e tals, depois disso o meu certo "amigo" conversou comigo sobre minha atitude com ela (eu sou uma pessoa difícil mas é de brincadeira, eu realmente levo o sentimento dela a sério), eu respondi que eu tava ciente disso, só que ele começou a se meter demais na nossa relação, eu conversei com ela sobre isso e ela concordou em parar de falar sobre isso com ele, mas tinha uma coisa, a gente postava imagem adultas no grupo, fazia comentarios de humor negro por que ninguém se descriminava, mas ela tava lá e eu não queria que ela visse essas coisas adultas e tals, por mais que ela não ache um problema eu acho e conversei com ela sobre isso, "fica dificil eu cuidar pra não te mandar meme com algo pornográfico e depois saber que meus amigos te mandam muito meme porno no teu privado", ela concordou comigo e eu falei pro pessoal pra evitar fazer isso, depois dela sair do grupo pra entrar outra pessoa no lugar, eu queria que se mantesse assim mas só não dava, eles adicionavam ela e eu não podia fazer mais nada por que eles ja haviam virado amigos dela, muito tempo depois e algumas conversas com ela, ela não tava mais no grupo, mas as pessoas conversavam ainda com ela no privado, o que era um pouco de problema por que depois de muito tempo eu descobri que o meu "amigo" falou pra ela me largar umas 2 vezes (não para me dar um chifre mas só por ser metido) eu mandei ele ir a merda e disse "não fode", eu fiz uma regra com o pessoal pra me avisar toda vez que ela fosse entrar no grupo pra eu cuidar se pode ou não (eu pedi isso, e pela nossa amizade e respeito por mim eles entenderam e aceitaram), só que uma pessoa não fez isso, que foi esse "amigo" e ele falou "mas agora eu tenho que beijar teu pé e pedir por favor pra adicionar ela?" e eu respondi "não, mas me avisar pelo minimo de amizade que a gente tem e pela minha situação", ele retrucou e eu perguntei se ele realmente queria conversar, por que se ele aceitasse eu ia mandar a real das merdas que ele tava fazendo faz um bom tempo, basicamente ele aceitou e eu perguntei qual era o lugar dele nessa história já que ele não fazia parte não era para estar se metendo, mas ele só tentou desviar e nunca respondia como um verdadeiro covarde, eu tava em call com dois dos meus melhores amigos em um outro grupo e os dois estavam vendo, por mais que não pareça eu analisei e conversei com eles pra ver se eu tava fazendo alguma coisa errada, mas não, tudo que deu de merda foi por culpa desse meu "amigo", só que ninguém ficou realmente do meu lado, eles chegaram a responder quando eu falava algo como "fulano você não concorda com isso?" mas ninguém ligou pra isso, o meu amigo basicamente tinha um ideal fudido de querer ajudar quem ele quiser e fodase, eu tava full putasso mas eu não podia xingar ele do nada sem ter motivo, então eu mantive a calma por que ele tava me contando que a guria que chamava ele pedindo conselho e não ele, então eu, ele e ela entramos em uma call e conversamos sobre isso, essa guria é muito minha amiga, e eu e ela queremos realmente ficar juntos, ela tava do meu lado, ela sabe que eu sofri, mas ela também não fez nada, eu tava literalmente sozinho, todo mundo concordava mas ninguém me apoiava, eu ainda to nesse caos todo e não sei o que fazer, o único cenário que me faria feliz é todo mundo parando de falar com esse "amigo" e todo mundo menos eu parando e falar com a menina, só que é tudo impossível já que é eu que quero isso e ninguém se importa com isso, eu conversei com dos meus melhores amigos agora, e ele disse que taria aqui por mim mas ele não tem ideias boas, eu ja tentei conversar com ela e ela me entende só que só não tem como chegar em uma conclusão, a mais plausível é eu me acostumar com a dor de quando eu querer fugir da minha vida real eu correr pro meu refugio, só que ele ja tava arruinado ja que antes eu queria só encontrar meus amigos mas a mina tava lá (agora não ta mais) e atualmente tem o meu "amigo" lá o que não me da vontade nem um pouco de entrar em call. Eu e a menina temos aula online, e ficamos em call juntos com a webcam ligada (por que a escola obriga) e a gente fica ainda sorrindo um para o outro, é legal isso mas eu não posso ainda me esquecer do todo o caos na minha volta, as vezes eu fico puto com ela e as vezes eu to calmo, mas eu não posso nem mandar ela ir a merda já que ela vai querer me perguntar o porquê disso e só seria mais dor de cabeça, eu só to pronto pra explodir e xingar todo mundo. eu já pensei em trocar de grupo mas eu prometi pra ela que não ia abandonar ela sem motivo, mas eu ainda sim só queria recomeçar e torcer pra não fazer essa cagada mais uma vez :/
submitted by C4l0psita to desabafos [link] [comments]


2020.11.09 17:53 Electronic_Address Acho que eu deveria parar de se preocupar com minha Ex (drogas e problemas psicológicos)

Faz tempo que quero escrever esse desabafo mas não encontro as palavras certas, sempre desisto de escrever no meio.
Alerta de que o texto pode ser grande.
Sim, eu ainda mantenho contato com a ex por vários motivos. A gente meio que se tornou melhores amigos, mas meio que só virtualmente já que nunca mais nos encontramos pessoalmente. A gente sempre troca segredos e confiamos um no outro. Na verdade eu nunca fui de se abrir pra ninguém, é mais da parte dela que ela me conta coisas "confidenciais", desde um relato que ela tinha perdido o vibrador até a experiência com drogas.
Quando eu comecei a namorar com ela percebi que ela era bem desequilibrada mentalmente (eu também era). A gente meio que tinha os mesmos problemas: Depressão, ansiedade, baixa alto estima, insegurança e por aí vai. Na TPM os sentimentos dela afloram ainda mais. Apesar de tudo isso nossa relação era saudável, nenhum dos 2 era ciumento, nem fazia chantagem emocional. A gente praticamente nunca se xingou. Na verdade a gente se ajudou a superar nossos problemas.
O término veio por pedido dela. Era difícil eu sair de casa pra qualquer coisa e a gente morava distante então a relação ficou complicada. Foi no ápice da pandemia do Covid-19 quando tudo estava em Lockdown e eu me neguei a sair pra encontrar ela (tem pessoas do grupo de risco na minha casa) daí ela terminou.
Não demorou pra ela arranjar outro cara mas esse "namoro" novo dela durou só 3 meses. Interpretei isso como uma extrema carência emocional que ela tem. Depois desse término dela ela me ligou bêbada de madrugada (eu sempre achei bem merda ela beber mesmo sendo menor de idade, e ela não bebia latinhas de cerveja, ela bebia LITROS de Vodka). Uma vez chamei atenção dela quanto a isso e ela disse " eu não bebo muito não, só bebo quando tô bem mal" e eu respondi "pior ainda".
A gente foi ficando mais próximo novamente (eu tinha parado de falar com ela por respeito ao novo relacionamento dela). Relatos de como ela se sentia inútil e de como ela queria morrer eram bem frequentes. Eu já tinha recomendado ela procurar um psicólogo, ela disse que ia falar com a mãe dela mas parece que isso não aconteceu. Não demorou muito pra ela vir com uns papo estranho de "já fumou maconha? Vou experimentar semana que vem".
De cara já fiquei bem preocupado com que tipos de pessoas ela ia usar, por que tenho muito medo de ela usar drogas com amigos homens e eles tentarem abusar dela (vocês sabem do que eu tô falando). Eu não falei "cuidado pra não abusarem de ti", eu só falei "cuidado com quem tu usa". Também falei pra ela ter cuidado pra não viciar. Eu sei que a chance de viciar em maconha é bem menor que a do álcool mas sabia também que devido ao emocional dela era bem mais sucetivel ela recorrer a droga como válvula de escape (assim como ela fazia com o álcool) e acabar se viciando.
Até aí pensei "tudo bem, ela vai usar com pessoas que ela confia". Também não acho maconha muito preocupante tendo em vista que tenho primos que usam de forma recreativa e eles não são viciados. Raramente recorrem a maconha pra se divertir e que eu saiba não usam outras drogas.
Depois de um tempo percebi que ela passou um dia inteiro sem me mandar mensagem. Achei bem estranho mas não chamei ela. De noite ela me mandou uns áudios bem estranhos que não dava pra entender nada. Ela falava bem baixinho e a fala dela tava toda enrolada era realmente impossível entender o que ela falava. Eu perguntei "o que?" E ela digitou "deixa pra lá" e sumiu.
No outro dia ela me disse que tinha experimentado o LSD e que ficou o dia todo sobre o efeito. Ela disse que tinha se sentido muito bem e que sorria de tudo no dia anterior mas que hj ela acordou se sentindo uma merda. Expliquei o funcionando do LSD e falei que devido a bomba de Seretonina que ela recebe ela acorda no outro dia se sentindo merda pois ela tá zerada de Seretonina.
A esse ponto eu já me preocupei um pouco, ela tava migrando pra outras drogas. Depois que eu expliquei sobre o LSD ela me prometeu que nunca mais usaria drogas. A mãe dela tava chegando de viagem então eu me senti aliviado pq eu acho que ela não usaria drogas em casa com a mãe lá.
Tudo começou a se normalizar e eu realmente achei que ela tinha largado as drogas, até chegar os dias recentes.
A gente tava tendo uma conversa normal até que eu notei que ela tava usando uma metadinha (famoso couple ou fotinhas combinado) que a gente usava bastante como foto de perfil quando a gente namorava. Perguntei bem despretensiosamente "hmmm tá apaixonadinha é? Usando metadinha" e ela me respondeu "não ele é só amigo" e me mandou um Print da conversa (que eu não pedi) que ela falava pra ele "usa essa foto aqui gay".
O que ela não se ligou, mas que foi a primeira coisa que eu reparei, mesmo antes das fotos foi o contexto da conversa. Dizia assim:
Amigo: tem mais chances de dar overdose Ela: tô ligada, deve ser bom Amigo: é Ela: pega, usa essa foto aqui gay
Eu falei: tão falando sobre dorgas 😳. Ela me respondeu "eita porraaaaaa". A gente conversou um pouco sobre e eu falei "cuidado".
Conversas sobre como ela se sente inútil e descartável se tornaram bem mais frequentes. Ela me contou até sobre a tentativa de suicídio dela. "Eu tentei me enforcar" - respondi "como?" - ela "com uma cordinha". Eu falei "tá doida porra? Se tu morrer eu vou ficar muito triste, tua mãe também." Eu sei que ela gosta muito de mim e da mãe, eu sempre tento fazer ela se sentir amada e querida quando ela fala que quer se matar ou quando ela se sente inútil e descartável.
Hoje eu mandei um bom dia e ela não me respondeu.
Quando deu meio dia, já quase uma hora ela me mandou um bom dia bem eufórico
"Bom diaaaaaaa Eu tô viva manoooooo Eu te amooooooo Eu tô vivaaaaaaaaa"
Ela me disse que tinha usado muita droga ontem. Me falou, falou e não explicou nada mas disse que ia me contar tudo (porra ela realmente confia em mim). Me disse que ainda tava mal e sumiu de novo.
Ela me disse que tinha usado 2 balas (ecstasy), LSD e "outros bagulhos lá". Ótimo era tudo que eu precisava: agora ela também tá no ecstasy e tá usando "outros bagulhos lá". EU NÃO SEI NEM MAIS QUE PORRA QUE ELA TÁ USANDO!!!
A situação tá ficando fora de controle. A gente já tinha marcado de se rever sábado. A gente vai tomar sorvete, como fazíamos antes. Mas lógico: ela cogitou a ideia de a gente fazer "outro tipo de rolê": dormir na casa dela, usar LSD e ficar loucão. Que ótimo, muito saudável! Nem precisei falar nada ela mesmo mudou de idéia e resolveu ir tomar sorvete mesmo.
Eu nem sei se eu quero mais ver ela. Ela se transformou numa pessoa muito diferente da pessoa que eu me apaixonei. Agora eu tenho que segurar as crises de depressão dela, principalmente depois que ela usa essas porcarias que é quando ela fica pior.
Porra é muita responsabilidade pra mim, ela completou 18 anos esse mês e eu vou fazer 17 ainda semana que vem. Eu sei que é contra as regras do grupo revelar a idade se eu for menor de idade mas isso é pra contextualizar de que de que isso é muito peso pras minhas costas.
Eu sei que eu deveria contar isso pra mãe dela mas como que eu vou falar isso???? Além disso se eu contar a confiança que ela tem comigo vai acabar completamente e isso pode ser ruim pro emocional e psicólogo dela.
Isso tá se tornando um fardo imenso. Toda vez que ela me fala que usou drogas eu me sinto muito merda. Vejo uma pessoa se afundar em depressão e drogas na minha frente e não faço nada. Eu tô simplesmente congelado de medo.
Isso tá me fazendo muito mal, as vezes dá vontade de chorar quando ela me fala essas coisas e eu penso em simplesmente cortar ela da minha vida por que o que era uma relação de amizade saudável entre ex namorados agora é algo que só me puxa pra baixo. Realmente é bem covarde e egoísta deixar ela assim pra trás mas é o que eu sempre fui, sempre fui um COVARDE fugindo dos problemas.
Além disso minha mãe anda falando muito em se mudar de cidade. Uma hora eu vou embora e minha ex não vai me ter mais aqui pra ajudar ela com as merdas que ela faz. Ela precisa saber o que faz sozinha.
Preciso ir cortando nosso laço pouco a pouco. Desaparecer gradualmente até que ela não perceba minha ida.
Se a gente não tivesse insistindo em continuar se falando depois do término isso não estaria acontecendo (não comigo) e eu iria se lembrar dela sempre como a pessoa mais incrível que eu conheci, mas agora... Agora todas as memórias bonitas que eu tinha sobre ela estão desaparecendo por que ela virou outra pessoa.
Obrigado a você que leu até aqui.
submitted by Electronic_Address to desabafos [link] [comments]


2020.11.08 02:11 the_loneliestnumber Certos desfechos me mataram um pouco.

Cara, sabe como é. É algo difícil de explicar, mas acho que alguma coisa em mim morreu. Tipo, a gente se envolve com certas pessoas, já namorei 5 vezes na vida e a gente sempre tira algo dos namoros. Algumas são coisas boas, algumas das minhas ex-namoradas viraram grande amigas, o que é bacana, mas o resto destruiu alguma coisa em mim muito fundamental. Aquela empolgação de conhecer pessoas , aquele desejo de viver algo de novo. Lembrar desses namoros é o tipo de coisa que tira completamente a minha vontade de me relacionar de novo. Tava no Tinder agora, acabei chegando no perfil de uma ex que foi um inferno na minha vida e olhar pra cara dela me deu vontade de sumir da face da terra, porque ela me lembrou de como as coisas podem dar errado.
O que eu quero dizer é que eu acho que algo morreu em mim. Aquele sentimento de se maravilhar com uma pessoa e se interessar de verdade; realmente querer encontrar alguém. Foi assassinado. Agora eu só consigo ver as pessoas como passatempo, eu conheço alguém novo e já penso no fim, já penso que ela vai enjoar de mim ou achar alguém melhor, já penso que nem vale a pena me apegar mais. Então eu não me apego, eu só parto pra próxima e pra próxima e pra próxima. Que saco. Morreu. Aquele cara que queria amar, morreu. Eu tô morto.
submitted by the_loneliestnumber to desabafos [link] [comments]


2020.10.30 01:06 Ricala_404 O q sofri na infância pode ter haver com saber chegar em mina hj em dia????

Oi sou homem agora tenho 17 mas quando eu tinha os meus 12/13 anos eu estava de boa andando pela escola ouvindo o meu slipknot q na época eu era o secado pela banda até q do nada um grupo de mina chegou dizendo q eu era muito gostoso, lindo etc e eu nunca fui muito gostoso ou famoso enfim pensei q era só uma piada de mau gosto e segui o meu caminho. No dia seguinte uma das minas q estava nesse grupinho disse q eu era namorado literalmente do nada mesmo eu nunca ter falado com ela e nem sabia o nome dela, e ela aparentava ter por volta de 17/18 anos e era muito bonita ou seja n tinha como um menininha de 12 anos como eu pegar uma mina dessas então continuei andando pensando q era uma piada de muito mau gosto. No dia seguinte ela simplesmente me agarrou e me beijou a força do nada e me obrigou a ficar sentado do lado dela e eu só aceitei pq estava com muito medo ela tmb veio com um papo q já namoravam os á anos etc até hj n sei se ela estava se confundido com alguém ou apenas me mentindo. Depois desses dias comecei a me esconder nos intervalos na casa de banho etc para n ter q me encontrar com ela cheio de medo houve até um dia q eu tava falando com a minha "crush" da época e do nada a outra mina aparece gritando comigo e principalmente com a minha "crush" dizendo q só podia ter olhos para ela etc. Depois desse ano escolar nunca mais a vi n sei onde ela está ou se ela está sequer viva. Hj em dia eu até consigo falar com uma mina de boa mas no momento de pedir em namoro fico sempre extremamente nervoso e acabo por n pedir (nunca experimentei mas acho q se pedir no whatts consigo mas acho muito ruim fazer isso intendes) n sei se é o meu cerebro q relembra daquele acontecimento e tenta ficar na zona de conforto dele ou se é apenas eu q sou um pouco tímido.
submitted by Ricala_404 to desabafos [link] [comments]


2020.10.29 10:18 nofimnaime Palavras Somente.

Eu não aguento mais conversar comigo mesmo, e como não tenho mais pessoas para isso, essa é a melhor solução. Minha vida só desanda, e desde 2017 eu não consigo segurar as pontas, tive perdas que até hoje me doem, e escolhas nas quais eu me arrependo toda a noite antes de dormir. Consegui afastar esses pesos algumas vezes durante esse tempo, mas ele volta com mais carga, cargas atuais, e isso sempre vem a calhar na semana do meu aniversário. Mas esse peso não é a dor que quase me fez ser atropelado no meu aniversário ou a entrar em pânico na frente de um mercado. Uns meses atrás conheci uma pessoa, e eu naquele momento só queria sair com alguém, aproveitar uma nova amizade e ter aquele lance casual, era só isso, eu estava no meu canto escuro do quarto, já acostumado com esse peso no meu peito, e não queria mais dor de cabeça. E infelizmente eu conheci ela, eu não dava nada pra aquela desgraçada, as mensagens trocadas porém, me fez sentir algo por ela, aquele tipo de sensação "Ok, quero ser seu amigo", e desse jeito eu descobri que ela também não estava bem, tinha acabado de sair de um relacionamento complicado de 5 anos (3 anos de namoro, mas já sofria por 5 anos), e eu botei aquilo na minha cabeça, só queria ter uma pessoa pra conversar, conviver e aproveitar tudo que dava, e depois de uma longa espera de dois dias de conversa, resolvemos se encontrar, morávamos perto do outro, na qual no meio do caminho tinha um parque, perfeito meio termo para ambos, e quando eu vi ela, tudo que eu tinha montado sobre ela mudou. Aquele mesmo sentimento que você olha e admira aquela pessoa no trem, acha tudo incrível e pensa "e se...", o diferencial mesmo foi já conhecer ela, e a cada detalhe, conversa e risadas daquele dia, eu tive a infelicidade de nutrir um sentimento por ela... Não demorou muito para as coisas rolar entre a gente, tínhamos um entrosamento perfeito, e estávamos lá, indo pra minha casa no nosso primeiro encontro, e o que eu achei disso? Eu realmente tinha me apaixonado pelo brilho do olhar dela, o sorriso dela me trazia pás e a voz dela me acalmava, era tudo que eu queria até o momento, chegando lá ela me explicou que o ex relacionamento dela ainda pesava naquele momento, lógico que eu me desapontei um pouco, mas era apenas uma apaixonisse de momento, dava para reverter, e fiz o que tinha que fazer, falei que não iria servir de ponte para ninguém superar ninguém, acabou que ela dormiu na minha casa... Foi uma das melhores noites da minha vida? CLARO PORRA, E AINDA ELA FOI A PROTAGONISTA DE UMA DAS CENAS MAIS MEMORÁVEIS DA MINHA VIDA. No outro dia, conversamos ainda mais, e na dúvida que eu estava, esperei pelo movimento dela, pra mim tudo é um jogo, cada detalhe e ação conta, e o turno dela foi pedir um Uber pra minha casa, pra passar outra noite comigo, e ela estava incrivelmente linda... maquiada com uma delicadeza... vestido que abraçava a arte corporal dela... e a boca que porta o melhor dos sorrisos...
Foi nesse momento que eu cometi o maior erro de todos, depois de uma noite incrível (outra), eu falei que queria ela pro resto da minha vida, ela ainda estava afetada pela outra, mas o coração dela já sentia alguma coisa por mim, além do relacionamento passado dela, tinha a minha ex...
E então eu entro no meu primeiro inferno.
Sim, é isso mesmo que você está pensando, 4 dias de conversa e eu já estava pedindo ela em namoro, eu não conhecia ela direito, e muito menos ela me conhecia, só que aqueles momentos foram ótimos, e foram por bastante tempos, mesmo com autos e baixos, só que cada vez que ela deitava no meu peito, e a gente conversava fica mais nítido que os dois se amava, e saiu dela, o primeiro "te amo", na qual terei a dor de nunca esquecer, e foi assim que depois de 6 dias de conhecer ela, resolvemos entrar em um relacionamento, depois dela ter completado um mês de sair do dela, e eu de ter tentado incontáveis vezes de retorna com minha ex. Aliás, minha ex... todos nós temos problemas, e o problema dela sempre foi se depender demais de mim, morávamos juntos, e depois de perceber que a gente não daria certo, terminei e voltei pra casa, porém ela era destruída psicologicamente, uma vontade de suicídio constante, e eu tinha medo de isso se torna uma realidade, mesmo terminando com ela, a moça nunca deixou de ter minha importância, antes de sermos namorados, eramos amigos, e isso não acabou, sempre vou me importar com ela, como a grande amiga que ela é. E nossa protagonista não entendia isso, até tentou compreender a gente guardar por um tempo, mas ela queria nos anunciar para o mundo... E no começo eu não entendia o "pra que?" só tentava explica que isso poderia acabar com a vida de uma pessoa, e depois de uma semana nisso, se encontrando todos os dias com ela, resolvi conversar com minha ex. Expliquei pra ela o que estava acontecendo, e que eu tinha encontrado outra pessoa, que não queria perder o contato dela, sendo ela uma das pessoas mais importantes da minha vida, acabou que minha ex entendeu, e ficou ressentida, ela sentia muita coisa, e queria voltar... mas ela seguiu o caminho dela e me deu apoio, ela simplesmente me queria feliz, era só eu correr pro abraço da minha então amada e vocês teriam lido o começo de uma linda história de amor...
E então eu senti pela primeira vez a chama silenciosa do primeiro inferno.
A pessoa cujo eu já chamava de "Vida", não achou isso o bastante, mesmo já declarando nosso namoro, ela queria mais, pediu pra eu cortar contato com minha ex, vulgo melhor amiga, dizia que não daria certo e me pressionou a prometer isso pra ela, e nesse meio termo, eu tive que ver ela tentando reconstruir uma amizade com a ex dela e falhando miseravelmente no mínimo, mas BELEZA, segui deixando a minha ex de lado e fui construir o que eu queria com a pessoa que eu desejava, e nas primeiras semanas, foi maravilhoso, eramos a melhor combinação do mundo, dava pra sentir os outros casais invejando, a gente era mais entrosado que Romário e Bebeto, mais bonito que o sol se pondo em um céu laranjado, muito mais divertido que o todo o elenco dos Barbixas fundido com o Hermes e Renato, se você não entendeu que éramos incríveis, coloca todas as referências ao seu gosto que você vai entender. Só que eu descia mais para o inferno e não sabia.
Os outros níveis do inferno.
Todo mundo briga, não é nenhum erro discordar com alguém, e os lados se alterarem, mas o meu pavio estava curtíssimo... Eu não me aguentava, imagina então os erros das outras pessoas? E eu falava com ela o que me incomodava, e não era coisa básica do tipo "aí não gosto do seu sotaque" tava mais pra "você poderia falar menos putaria no meio da rua entre as pessoas?". E isso foi piorando, e eu não sou nenhum santo, muito pelo contrário, sei que errei de ter falado com ela daquele jeito, e então foi aí que o MEU jogo começou a trocar de estilo, eu percebi que tinha que mudar meu jeito, meu comportamento e minha forma de tratar algumas coisas. Sou explosivo, se tem que brigar, eu brigo, mas cara, eu não queria perder ela, e nessas foi me tocando que poderia ser melhor eu me trancar na fúria e dialogar na calma, e sim, eu me moldei a ela. Não, não errei só nisso, fiz coisas na qual eu não me orgulho e nem sei como aconteceu, porém, eu estava lá, ouvi o dela, e mudei, é um mérito meu, eu quero que você que está lendo tenha sua própria resposta para isso, pois a minha resposta é, não, isso não é um mérito, se você percebe que está errado, você muda, ok! Ok? E eu infelizmente não vou te dar um Plot Twist e falar que estamos vivendo lindamente, pois a gente desceu mais os degraus... No nível de começar a culpar o jeito no qual a gente conversava no whats para poder brigar, ela falava que eu era outra pessoa no whats, que respondia seco e era monossilábico, eu nunca vi isso, para começo de conversar, e ninguém nunca reclamou isso de mim, o que eu achei mais estranho, porém ela falou que outras pessoas que ela mostrava minha conversava concordava com ela, e tentei mudar isso, mandava mas áudio no intuito de ser mais confortável pra ela, e então chegou nosso primeiro mês de namoro...
Eeeeeh laiá, se quiserem numerar os infernos, fiquem à vontade, pois eu não tenho saco.
Eu sempre odiei isso, de mêsversario, maluco, ninguém quer saber que seu bebê feio está fazendo 8 meses, ou então seu relacionamento que ninguém liga está no terceiro mês, sabe quem se importa pro seu relacionamento, você e sua companheira, e... era importante para nós dois... pra mim pelo menos...
Chegou o cujo dia, e eu tinha planejado uma coisa simples, porém de coração. Vinho, uma pizza, janela aberta com iluminação da lua, era um momento especial na qual queria deixar ainda mais especial. Não falei nada, só deixei as coisas acontecer, e eu não sei por qual motivo, mas ela não estava me ajudando para isso (descobri depois o porquê) e meio que ficava "aí vc quer me ver ou não", meio que se não fosse óbvio que SIM, não só pela vontade de ver ela todo o dia, como pela data, e eu falava que queria, porém ela achou que faltou "vontade" nas minhas palavras, e resolveu ir em uma festa no dia que marcava um mês no nosso relacionamento, eu não acreditei, fiquei encabulado, cara, era nossa noite, noite na qual você optou por passar com pessoas que eu nem sabia quem era, e sem mais nem menos, e vamos discutir de novo... Mas dessa vez foi diferente. Fui na casa dela, já tínhamos conversado sobre o que aconteceu pelo telefone, ela falando que eu não fui direto e parecia sem vontade de ver ela, e eu explicando que não, e que ela cagou pra mim e foi pra uma festa como se fosse nada de mais... Acabou que ela me falou que estava muito cansada pra um relacionamento sério, e que achava melhor a gente dar um tempo, até ela se sentir confortável para estar em outro relacionamento... Tudo que eu queria, era não perder ela, concordei como um desesperado, porém falei que não iria aceitar algumas coisas, entramos em um consenso, e agora sim estamos felizes até agora, claro que não...
Depois desse episódio, resolvi me dedicar ainda mais, fazia tudo que dava pra ela, andava pra qualquer canto com ela, ia buscar, levava ela, talvez vocês nem acredita, mas eu mudei a direção do vento só pra ver o vento tirar o lindo cabelo dela da frente do mais belo rosto, e isso não foi o bastante. Ela buscava mais coisas para a gente discutir, com coisas do tipo "não se mexe no celular na companhia de alguém" é até verdade, mas dá pra você abrir uma excessões quando você passa o dia inteiro com a pessoa, mas eu aderi, e continuei me mudando por ela, era meu foco a melhora dela, e ter nossas alianças de volta "sim, eu comprei alianças, e ela tirou quando pediu o tempo". Mas foi aí que as coisas começaram a mudar pra mim, não vou esquecer que a gente passou mais um tempo de boas, mesmo depois dela ter pedido o tempo dela, a gente brigou muito, e nisso eu estava pensando "será que é bom pra nós dois?" só que quando a gente passava a tarde juntos, eu perdia esse pensamento, pois eu amava ela de verdade, cogitei terminar sim com ela, mas a gente conversava e se resolvia, porém foi nessa que eu percebi que só uma pessoa mudava, eu...
E então, chegamos no último inferno.
Essa epopéia estava no fim, e eu nem percebi, mas vamos logo para o último capítulo. Eu já conhecia a família dela, pelo menos a parte que ela sente alguma coisa, e chegou a vez dela conhecer a minha, meu irmão que tava em Brasília veio com a minha prima e era o momento perfeito, minha mãe ia preparar um almoço especial, chamou até minha tia e meu tio, tava tudo perfeito, só não esperava por uma coisa importante, ela não ir... Então vamos lá, bora começar uma semana antes, ela estava mal, se sentindo triste, fui na casa dela e troquei meu melhor amigo (que estava fazendo aniversário) pra ficar com ela, ele simplesmente me implorou para ir, e eu só falei "me ocorreu um imprevisto", era ela o imprevisto, e dei a força que ela precisava, beleza, no outro dia ela saiu com a amiga dela (coisa que me incomodava, já que a amiga dela incentivava ela ficar com outras pessoas, mas dessa vez, eu achei que ela precisava sair da casa dela). Só que ela ainda estava meio pra baixo, e no final de semana, especificamente sábado, resolvemos sair, ela com a galera dela, e eu com meu amigo que eu tinha furado, no domingo era o almoço, beleza, a gente conversou no whats e parou em um momento da noite, eu não me lembro do restante da noite, fiquei muito bêbado (e não, não fiz nenhuma merda de bêbado, só não me recordo de como eu voltei pra casa e que horas), acordei cedo, que é estranho, e antes mesmo de mandar mensagem pra ela, 6h ela me manda um áudio, falando que tava voltando pra casa da amiga dela naquele horário e que não daria pra ir pra minha casa conhecer minha família, eu fui destruído aí, mandei um "tudo bem", esperei até às 7h, fui no mercado comprar as coisas pro almoço, e foi isso, a cada pessoa perguntando, "Hey, cadê a sua Vida", eu simplesmente colocava um sorriso falso no meu rosto e falava "tá passando mal hoje, vai ficar em casa", no meio do almoço ela me ligou, e eu falei que fiquei mal com isso, e que não queria ver ela. E lembra que eu falei que via as coisas como um jogo, foi esse momento que eu pensei em desistir de tudo, o mais forte desse sentimento. Ela veio em casa, e me ouviu dizer que não queria mais aquilo, eu tinha cancelado trabalho pra ir ver a família dela, quando ela ficou na rua pra não ver a minha, mas eu fui fraco, aceitei as desculpas dela... A mesma pessoa que fala que desculpa não é uma palavra, e sim uma ação, e foi nisso que eu me peguei. E no outro dia, ela tinha uma entrevista de emprego online, na qual o entrevistador não foi com a cara dela (e ele foi babaca, ela foi incrível na entrevista), s acabou nela não passando, ficou devastada, e eu ainda meio chateado com ela, larguei de lado esse sentimento, e fui ajudar ela, comprei bebida, a melhor pizza que eu podia pegar (dominos é claro) pra ver ela levando o vinho que peguei pra beber com a amiga dela...
Ok...
Queria muito ver ela, e na sexta foi o dia, IRRAAAAAAAA, vou ver ela, e ela vai passar o dia comigo, vamos ter a melhor noite de todas e nada disso vai acontecer... Tirando a parte de ver ela, eu fui, e passei incrível 3h lá, a amiga dela falou que tava na bad, e pediu pra ela ir lá, e fodac eu. Mas até aí tudo bem, a garota lá precisava de uma companhia, acompanhei ela até um lugar pro Uber ficar tranquilo, e trocamos mensagem até de noite, quando ela resolveu sair... E sumiu... De madrugada (umas 5h) ela falou que a noite dela foi incrível, que conheceu um cara na qual conversou bastante, e que se divertiu muito, e isso foi as últimas coisas que ela me falou no final de semana resto de sábado, domingo e começo de segunda. Então começou a semana, fui entregar currículo já pensando "isso não está acontecendo" "deve ter uma resposta melhor", a única coisa que ela deveria fazer, era me valorizar depois da pisada de bola do almoço, e não contente, ela me pisa na com os dois pés depois, eu precisava entregar aqueles currículos, eles perderiam a data de vencimento, já que no outro dia eu teria 23 anos, e foi o pior dia do meu ano, eu tava visivelmente abalado, cheguei a vomitar no meio da rua, e mandei mensagem pra ela, pra saber se como estava, e ganhei um incrível "oi, c tá bem?". Cara eu já não tava legal, estava no meio da rua mal, e ainda ganho uma dessa, como se fosse um qualquer na vida dela, mandei um áudio pra ela, falei que não tava, que ela tinha sumido final de semana e queria conversar com ela, e sim, já ia com intensão do pior, colocar todas as coisas dela na minha bolsa, e com a pior das hipóteses já terminava ali, só que fui surpreendido... ela responde a porra do áudio com um "ah, não sei oq vc entendeu, nosso lance é casual, eu tive um final de semana cheio, virei duas noites, pipipipopopo" as lágrimas do meu rosto já estava deixando de existir com a falta de senso dela, eu simplicidade liguei e a única coisa que eu consegui falar foi "Eu desisto." Falei que ia encontrar ela e levar as coisas que estavam na minha casa, e pedi pra ela levar as minhas coisas (inclusive as alianças que ficou com ela), quando ela me chega, toda sorridente, fazendo sinalzinho com a mão, e eu não querendo acreditar, não sabendo se ela não entendeu a grandeza dos acontecimentos, ou porquê eu era só um qualquer pra ela, ela sentou na minha frente e disse "aí, eu não vou mais correr atrás de você... E blá blá blá" era uma realidade horrível, eu não estava acreditando que vivia aquilo, eu pedi minhas coisas, dei a dela, e disse tchau, e ela teve a pachorra de me perguntar se eu não ia abraçar ela, será que em algum momento ela percebeu minha expressão facial? Ela olhou pro vermelho dos meus olhos? Ou então notou o tom da minha voz? Eu cheguei em casa, destruído, e desativei tudo que poderia, graças a Deus eu ainda tenho pessoas que se importa comigo, e me ligaram, falei que ia me isolar um pouco e que qualquer coisa poderia me ligar. Foi a pior noite da minha vida, não dormi nada, e não aguentava nada, quando chegou as 7h da manhã, resolvi sair, chorando que soluçava, e fui para o parque, sentei no banco, e fiquei lá, quando a primeira pessoa me liga, me dando os parabéns (sim, era meu aniversário), eu não sabia oq falar e disse que tava ocupado, na segunda eu não consegui enganar, e percebeu minha voz de choro, falei que logo ligava de novo, e na terceira, eu desabei, era minha ex, a única pessoa que eu não esperava, ela sempre sabe quando eu não estou bem, e ela me deu um pouco de energia, me incentivou a ir pra casa, ver minha mãe, e sair com algum amigo, levantei animado, as palavras dela fazia sentido, até lembrar que a única pessoa que eu realmente queria a ligação não fez questão, e aconteceu uma das piores coisas da minha vida, eu simplesmente olhei para um carro na rua, e fui em direção a ele, a sorte que eu tive do cara ter feriado hoje eu vejo que é incrível, a sorte que eu tive de só ter subido em cima do capô dele e ver ele de tão perto atrás do parabrisa só mexendo a boca não entendendo nada que ele falava, sai de cima do carro e sentei na calçada, depois de uma longa conversa entre um grupo de pessoas, um cachorro e comigo mesmo, resolvi ir pra casa, lavei meu rosto e abri a geladeira, minha mãe tinha feito uma torta pra mim e comprado pizza pra fazer de noite, a minha relação com minha mãe é de mais ou menos pra ruim, porém naquele mesmo dia, foi ela que me viu chorar depois de me desejar sorte, sendo que quem eu chamava de "Vida" me deu o pior parabéns possível pelo Instagram.
Até hoje, dois dias depois do meu aniversário, ela não apareceu pra falar qualquer coisa, e eu realmente não quero ver a cara dela, pois eu tô destruído, até agora eu tô recebendo ligação e mensagem de pessoas que realmente se importa comigo, pedindo pra me ver, e eu não conseguindo, porque essa é a pior versão de mim, e eles merecem muito mais que isso, eu tô pensando em tanta coisa ruim agora, e minha mente tá conturbada tentando simular isso como se nunca tivesse acontecido, e eu realmente não consigo acreditar como esses poucos meses, destruíram tanto minha vida.
Você que leu isso até agora, agradeço muito por reservar esses minutos da sua vida pra esse texto, eu começar ele umas 23h da noite, e tô terminando agora 6h17, depois de parar algumas vezes, e me desculpa pelo tamanho. Eu só achei que precisava compartilhar isso com alguém.
Obrigado por ter chegado até aqui.
submitted by nofimnaime to desabafos [link] [comments]


2020.10.24 23:34 ms-phoenix Fim de relacionamento durante a pandemia

Sai de um relacionamento abusivo para me relacionar com alguém que eu acreditei ser o amor da minha vida. Nos primeiros meses (nessa mesma época, só que em 2019) foi tudo incrível, tudo maravilhoso e foi assim até o início da pandemia.
Eu e meu namorado (agora ex) tínhamos uma vida social ativa que se foi totalmente por conta do isolamento social. Eu sabia que isso iria afetar negativamente nosso relacionamento, então, desde abril insisti para fazermos algo diferente para não deixar o relacionamento cair na rotina.
Ele é um cara muito legal, mas é super preguiçoso, apesar de trabalhar, não faz mais nada além de fumar cigarro (o que eu odeio) e maconha (que eu gosto, mas sem exageros) e dormir o dia inteiro, o final de semana inteiro.
Dito e feito: o namoro caiu na rotina. E DETALHE: nós trabalhamos juntos, ele é meu líder imediato na empresa, o que só piora tudo. Não fazíamos nada além de trabalhar nos dias de semana, e no final de semana fumar maconha e assistir série desde o inicio do distanciamento social.
Eu sempre insisti para começarmos a praticar algum esporte, sair pra acampar, fazer trilha ou QUALQUER outra coisa que não envolvesse ficar chapado trancado dentro do quarto o final de semana inteiro e sempre tinha uma desculpa pra não acontecer isso.
Domingo tivemos uma conversa séria sobre isso e eu disse que não estava feliz, ele jurou que ia mudar, que ia ser mais ativo, que ia encontrar um hobbie e que iria diminuir o consumo de erva porque viu como me fez bem ficar sem (eu estou outubro inteiro sem maconha, álcool, carne, açúcar e redes sociais e me curei de um quadro de depressão por conta desse “detox”).
Quarta feira, sem mais nem menos, me chamou no intervalo do almoço, terminou comigo e me mandou voltar a trabalhar, enquanto foi pra casa chorar. (???)
Eu fiquei bem incrédula, mas não fiquei mal porque já não estava feliz com o relacionamento.
Acontece que em 3 dias desde o término ele já encontrou um novo hobbie, saiu de casa para se divertir e hoje saiu para acampar (com a barraca que compramos juntos e nunca usamos por conta das desculpas).
Eu tô triste, com raiva e me sentindo humilhada, porque, lembram que eu falei que eu saí de um relacionamento abusivo antes de namorar com ele? Então, eu não tenho amigos. Não tenho com quem conversar, com quem sair, com quem ter contato.
Eu me dediquei totalmente a esse relacionamento, sempre fiz de tudo por ele e no primeiro final de semana após terminar comigo, ele faz todas as mudanças que eu venho pedindo há 7 meses.
A história tem muito mais detalhes, que eu não vou nem mencionar pra não deixar o texto mais gigante do que já ficou, mas cara, que situação merda. Tô malzona.
TL;DR: insisti meses em mudanças que fariam bem pro nosso relacionamento e ele só mudou depois de terminar comigo.
submitted by ms-phoenix to desabafos [link] [comments]


2020.10.19 07:17 yooo66666 Autosabotagem, pornografia e brochar.

Nem sei por onde começar... primeiramente tenho 20 anos e é realmente um pouco constrangedor escrever isso mesmo sabendo que ninguém me conhece, mas ok bora lá. A mais ou menos 2 anos eu terminei o meu ultimo namoro e já naquela época eu consumia pornografia mas era beeem menos, tanto que ainda não atrapalhava nada em minhas relações sexuais, tudo sempre flui numa boa, nunca pensei que poderia ter problemas com isso. Daí, dps do termino comecei a consumir mais a pornografia mas ainda tava dboa, me sentia tranquilo em relação a isso, trocava ideia com varias mina me sentindo bem e despreocupado, só que aí pro final de 2018 eu fui encontrar uma amiga minha e rolou minha primeira brochada, fiquei porra, desesperado na hora, com vergonha e pá(era a primeira vez da mina) nussss fiquei bem abalado serião, falei com uns amigos meus e eles foram suave, nem tiraram sarro, disseram que era normal, mas aí que começou o problema(deveria ter levado numa boa né, todo "mundo" leva isso numa boa, pq eu n iria) enfim, a partir daí comecei minha graaande jornada de autosabotagem e porra velho, até hj n consegui superar isso (como cara???? kkkk taloko) eu realmente rio disso, pq parece ser piada as vezes, eu gosto de mulher, gosto demais cara, e desde de essa época eu comecei a questionar tudo, minha sexualidade, pô problemas mentais, uma avalanche de pensamentos mesmo. (Tá, são muitas coisas a se falar e ainda to com vergonha de escrever isso, mas vamo lá)
Inicio de 2019 e eu tranquilo até ainda, sem nenhuma confusão mental aparente e ainda trocando ideia dboa com umas mina, aí conheci uma menina e a gente foi se aproximando, se beijou e pá, começou a rolar um amorzinho mas a gente n tinha transado ainda e aí um dia ela me chamou pra eu ir na casa dela, era carnaval, fui né, bebemos umas, fumamos uns beck e ficamo daquele jeitão né, delícia, pegação que num parava mais e aí começamo a tirar a roupa, ela me chupou(suave até então, meu pau tava levantado kkkkk) e eu tava dboa tb, eu chupei ela dps e aí bateu aquela ansiedade trevooosa, pq né o proximo passo seria nois fuder e assim... aiai.. eu tinha camisinha lá(ps: no meu ultimo namoro agnt transava so´sem camisinha praticamente) e mano, tremi nas base, falei pra ela q tava sem camisinha e né, ela tb nem tava afim de ir sem, e continuei chupando ela numa boa, mas né, pensando daquele jeitão nas coisa, preocupadasssso, uma lokura gente, aí blz, dormi la e de manha ela veio me cobrar q eu podia ter ido na farmacia e só dei uma desculpa(rapaziada por incrivel que parece n sou gay e eu me questionei bastante sobre isso, pode acreditar). Depois disso começou o desastre, toda vez q pensava em sexo pensava em brochada, instantâneo tipo, aí assim, quero resumir um pouco ne, mas vou falar oq me der na telha aqui. Dps desse ocorrido n falei pra ngm, nem amigo, nem psicologo, nem nd, malucao o cara ne, fala nem pra psicologo aiai, tabom. Dps com essa mina, de précha, broxei mais uma vez só q ai dessa vez foi na hora da penetração mesmo, aquela meia bomba que todo mundo adora, lindeza que só( to falando desse jeito pq acho q assim vo sentir menos otário) aí acabei me afastando dela (vergonha absurda, eu sou uma piada msm), deixei claro pra ela q o problema era cmg, e que ela era né MARAVILHOSA (pq de fato era kkk) aí meus manos e manas, nesse momento eu ja tava 0 bem das ideia(ps: faz mais de 1 ano isso e to desabafando isso só agora pra alguém ok) , escondendo tudo de todo mundo, mas transparecendo que tava tuddo deboa ne, kkk aiai. Que eu me lembre dps dessa mina passou um bom tempo q eu nem tentei nada com ngm(no sentido de ir pra hora H) e tipo, eu continuei flertando, com altas mina e dando idéia mas só na raso (olha o medo que tava, medo de brochar, eu sla, nem imagino falar isso pro meu amigo mais proximo q eu morro de vergonha sla) continuei flertando e pá ne, considero estar em um ponto bem alto da minha kkkk beleza facial e de personalidade tb, ent acaba q altas guria se interessava, e eu bobo né, dava papo mesmo sabendo desse meu problema kk. Ok, final de 2019 chegou um dia lá que a mesma mina q eu tinha broxado lá na primeira vez, me chamou pra ir na casa dela (claramente pra gente fuder) e eu em duvida, falei q n podia, por causa desse medo mesmo e sla, acabei indo encontrar uma amiga minha e a gente beijou dps um tempassso q eu tava afim e assim, fez minha noite tlg, n transei, nem brochei kkkk foi ótimo. Ok, vou voltar aqui no assunto da pornografia e falar q, durante o ano inteiro de 2019 eu provavelmente me masturbei quase todos os dias, pra pornô msm (mas nessa época nem tava ligado em questão de estimulo visual ser tãaao importante pra uma possivel brochada) ok, n dava a minima pra quantidade de porno q eu consumia, só seguia a vida msm, achando que todo esse medo aí meu, era problema meu, sla algum problema mental q eu desenvolvi e q era isso, botei na minha cabeça q ia continuar a ver pornografia pq já q eu n ia transar, pelo ou menos o porno ia me satisfazer( QUE ERRO, REPITO QUE ERRO jovem eu de um ano atrás). Aí pra frente é confusão mental atrás de outra, ia pro psicologo nem sabia oq falar, ficava todo perdido, todo vez q eu podia pensar nisso eu pensava e ia fuuundo e paranoia e fantasia de coisa nem ia acontecer, mano, to querendo é chorar escrevendo isso, nunca tinha botado pra fora isso, enfim... final de 2019 li em algum lugar sobre um negocio q chama reboot, que até tem video no TEDx sobre isso e video do Terry Crews falando, que é basicamente vc ficar sem se masturbar por um tempo indeterminado, que aí uma hora tudo ia voltar ao normal, na hora q eu li eu falei "É ISSO, É ISSO, PRONTO VO RESOLVER MINHA VIDA AGR MESMO" mandei msg pro meu psicologo falando q nois tinha q conversar, tava todo animado, cheguei lá, falei pra ele tudo, tudo q tinha rolado, tava rolando e falei disso aí, mas ele n me recomendou eu fazer esse reboot, falou q a masturbaçao é algo importante pro individuo, e sla, me convenceu q era melhor eu só esquecer disso e levar a vida (hj eu lembro disso e assim, meio cuzao ele ne) na hora nem parei pra pensar no negocio, tava lokin das ideia já.
Vo tentar resumir agr, dps desse aí, continuei me masturbando pra porno ainda, as vezes eu tentava parar um tempo por causa de coisa de twitter e pá, mas acabava voltando uma semana dps. Nessa época eu comecei a criar um autoestima fodida em cima disso, foi surgindo assim tb, fui levando a vida como se tudo oq tivesse rolado tivesse sido só uma fase da minha vida e que tinha passado e que eu já tava deboassa em relação a questão de brochar, que na proxima vez q rolasse ia dar certo, tipo, tava bem deboa. Aí né tava confiante, e um belo dia chamei uma mina q tava cvs pra vir aqui em casa, agnt ja tinha ficado uma vez e tava né, com tesão afinzassso, começamo a tirar a roupa foi indo, chupei ela, suavao, aí ela foi me chupar e ele abaixou do nada, sim, no meio do boquete foi pra vala minha líbido, tentei ressuscitar mas n tava indo, bati uma ali mesmo e n foi, minha cabeça já tava a mil, ja´era ne kkk falei pra mim msm, dps agnt fumou um pra ficar dboa e cvs com ela e pá, ficamos suave. Teve mais uma situação com essa mina (acho q eu forço muito né, mas eu tava só querendo botar minha autoconfiança pra cima de certa forma) agnt saiu comeu um burg já naquele estado né, e dps fomos pra casa dela, casa n, escada do prédio e rolou ali msm, oral dos dois, n brochei durante foi suave, mas na hora de penetrar nela o menino abaixou, mas fiquei deboa, respirei e fui estimulando, uma hora deu certo, botei pra dentro e foi(meia bomba kkkkk), foi pouco tempo mas foi, aiai, que saudade dessa sensação meus amigos kkkk enfim, isso era inicio de 2020, daí começou a quarentena e desde entao eu nem saía de casa né, pra pegar alguém (pra nd msm), mas continuei flertando dms ne, cabo que, uma mina lá falou pra eu ir na casa dela pra né e ja botei na cabeça que n, que n ia rolar, que ia dar merda, já pensando na brochada (ô laia) e confundindo minha cabeça, falando q sexo casual é merda (nunca nem fiz sexo casual) só inventando mentira pra disfarçar esse problema meu, enfim, dei perdido na mina. Aí (ta acabando tá? se algm tiver lendo) anteontem uma mina veio aqui em casa, ja tinha combinado a uma semana atras, mas assim kkkkjjjj, imaginando q agnt nem ia transar nem nd, no maximo um boquete e tals, por isso nem fiquei preocupado com broxar e pá, só aquele calafrio basico de trocar ideia com uma mina q tu realmente acha daora, pela primeira vez, pessoalmente (coisa linda) me preparei total, comprei um corre pra gente pitar, comprei umas breja, umas comida, meditei um pouco pra ficar suave e foi né. Ela colou, agnt trocou altas ideia daora (sla eu tava um pouco de receio de ela achar eu meio maníaco de já querer transar direto assim) aí preparei o ambiente como eu disse, fui fazendo um clima rolar alí...rolou... pegação intensa, tava adorando, bão dms, aiai, que mulher minha gente, começou a passação de mão, eu meio passivo ainda, mas tava daora, aí ela tirou meu short e ja comecei a ficar em choke(pelo lado bom) nem tava pensando em nd, aí ela parou assim e perguntou se algm podia ver nois ali (agnt tava no terraço de casa) aí falei q n, mas q sepa era melhor nois ir pro sofa q aí ne, já ficava mais confortavel( eu sou mt burro) kkkkkkkkkkk ta, ai´fomos pra la, nisso eu ja tinha guardado o pau e tava mole já, e mano, voltamo a se pegar(po eu tava desaprendido 7meses em casa) pegação lá intensa, bão dms, ai´vacilei comecei a pensar na famosa broxada, passou um tempo ela tirou minha calça e começou o oral, e adivinha n fiquei duro, e eu acho ela gostosa, acho dms, n creio q esse seja o problema, n creio q o problema seja eu n ter atração por mulher, eu tenho sim, só acho q a pornografia me leva a ter uma rotina, um vício FUDIDO que faz eu me apagar a minha própria mão, a esse ambiente nojento da punheta e de tudo q ela envolve com a pornografia, mano, eu to muito puto comigo msm, pq JÁ SE PASSOU MAIS DE ANO Q TO NESSA MERDA DE SITUAÇÃO PODRE, MANO EU QUERO TER FILHOS UM DIA, EU QUERO TER ESSE PRAZER DE TRANSAR, EU QUERO TER ESSE PRAZER DE VIVER UMA VIDA TRANQUILA SEM TER Q ME PREOCUPAR COM PROBLEMAS DE BROXAR, EU SINTO UM DESCONFORTO TÃO GRANDE COM MEUS AMIGOS, QUE REALMENTE SÃO MEUS AMIGOS E DISCUTEM ABERTAMENTE SOBRE ISSO, MAS NGM NUNCA FALOU SOBRE BROXAR, ME SINTO UM INUTIL NESSE SENTIDO ESCREVENDO ESSE TEXTO. CARAS, EU N QUERO VIVER A VIDA TODA ASSIM KKK NEM FOODENDO, NEM FODENDO. Só quero resolver isso e parar de pensar tanto em coisa que é inútil, amanha ja devo cvs com meu psicologo a respeito pq n da mais, eu fico triste, sinto um vazio imenso em mim dps q isso acontece, se alguem leu até aqui, obrigado pelo o seu tempo, diga aí oq vc acha sobre, ou n tb, se que sabe, enfim, abraços e uma boa noite pra todos. :j
submitted by yooo66666 to desabafos [link] [comments]


2020.10.18 20:31 marvinpls Webnamoro que possivelmente poderia ter dado certo

Em 2012 conheci uma pessoa, darei o nome de A.
A. devia ter mais ou menos 17 ou 18 anos, e eu, um jovem gafanhoto de 15 ou coisa assim. Conheci a A. numa live de jogos, época que ainda existia a twitcam (quem lembra?), e o "streamer" (nem existia essa profissão na época) falou que tinha uma menina no chat solteira (de brincadeira). Obviamente dezenas de nerds colaram no perfil dela do twitter, e começaram a tentar flertar com ela.
E eu, um moleque nada original, também fui fazer o mesmo. Cara... (kkkkkkkkkk!!!!!!!!) como o tempo passa né? coisa estranha demais lembrar disso. Eu fiquei obcecado pela menina, sei lá. Eu via as paradas que ela postava e o jeito dela, e nunca havia encontrado ninguém assim (claro que não, afinal eu tinha 15 anos e só jogava na internet). Mas até hoje, acho o tipo dela muito diferente das demais (não do tipo "not like the other girls") mas um tipo de garota estranha que fala o mesmo nível de merda que eu naturalmente falo. Pra ser sincero, o meu tipo de garota é justamente alguém mais próximo dela, mas é realmente muito difícil encontrar alguém assim.
Como se não bastasse, a garota era linda demais. Digamos, uma das garotas mais bonitas que já vi (ainda acho isso nos meus atuais 22 anos), e ela morava em outro estado, do tipo muitos estados longes hehehe. Enfim... meu papo de merda deu certo, não lembro exatamente como começou nossa aproximação, mas lembro que eu era o cara que ela ia desabafar por conta de um namoro merda que ela andava tendo (com um tal de C.)
Esse C. era o cara mais chato que já vi na vida. Além de não parecer EM NADA com ela, ele era distante da garota, até onde lembro. Ele investia toda a grana do salário dele em som automotivo (sem meme), e cagava pro namoro.
Ela chorava bastante, e eu ficava horas e horas em chamada com ela por skype conversando sobre bobeiras em geral. O tempo passava, foram mais 2 anos acho nessa brincadeira, até que por um ciúmes bobo ela parou de falar comigo.
Nosso relacionamento era muito baseado no twitter, compartilhávamos e falávamos sobre mutia coisa em comum, e eu claramente estava perdidamente apaixonado pela garota. Numa época aí de fã clubes e não sei quê, algumas garotas de outros estados foram me seguindo também pra trocar ideias (sem maldade), e essas novas amigas fizeram com que a A. se afastasse de mim por achar que eu não quisesse mais ela. Não sei porque, vocês podem me perguntar, eu não fui atrás dela. Sei lá, parecia que eu estava confortável, e tinha achado uma bobeira tão grande dela se afastar, que não achava que fosse tão sério.
Semanas se passaram, e a A. nunca mais falou comigo direito. Tem muito mais coisa, mas realmente não lembro como essa amizade ou webnamoro foi se desfragmentando, pq pensávamos em viagem (com 16 ANOS!!!!! irreal demais, pqp) namorico, etc. Pelo menos eu acho que era, sei lá. Talvez houvesse a chance dela só me considerar um grande amigo, e eu estivesse enviesado como homem de achar que ela realmente era afim de mim. Não sei.
Agora vem a parte engraçada
Eu nunca esqueci seu nome. Meus amigos acabaram virando colegas dela também pq de alguma forma que não lembro, ela chegou a conhecer eles. Então eles acompanham ela nas redes sociais, mas eu não mais. Lembro que eu tinha me afastado a ponto de querer esquecer ela mesmo, e ela o mesmo de mim. Hoje com a cabeça mais madura, teria feito tudo diferente. mas ainda acho webnamoro algo irreal demais.
Basicamente ela está namorando um cara do RJ (já tem um tempão já). Estado na qual eu moro também. Quando descobri isso (por amigos) fiquei de cara. Não fiquei com ciúmes, triste, inveja, nem nada, mas tudo veio novamente na minha cabeça. Caralho, um cara do RJ? Sim, eu pensei no "e se fosse eu??????????".
Eu fiquei abismado por duas coisas: o quanto minha vida mudaria se eu tivesse namorando ela? e se desse tão certo a ponto de eu morar fora? eu ainda falaria com os meus amigos atuais? (que são meus melhores amigos), eu estaria em outra profissão?
Viajei, viajei demais. E o que me faz viajar tanto nessas questões é que não era uma parada extremamente difícil de acontecer. Claramente eram adolescentes decidindo coisas muito importantes e custosas, e que nossas perspectivas de vida iam mudar drasticamente ao chegar nos 20 e poucos anos. Mas digamos que éramos compatíveis em literalmente tudo, sabe? Enfim...
Não sou apaixonado pela garota nem nada, mas é uma história curiosa que penso vez ou outra. As vezes sonho com ela, e eu não sou nada esotérico ou coisa assim, então vocês podem dar as suas explicações mirabolantes que for pra esse tipo de coisa, alma gêmea, coisa assim.
Funfact: uma das paradas mais interessantes nesse rebuliço todo é que ela havia me apresentado uma música que eu não gostava a princípio, mas depois de alguns meses mudou totalmente a forma como me vejo e escutava música. Hoje em dia posso dizer que se ela não tivesse me recomendado aquela banda em 2012, eu estaria escutando mpb ou algo do tipo. Há 8 anos escuto o mesmo "gênero" (mais ou menos na verdade), e fico muito feliz com isso.
E vocês? tem histórias com webnamoro?
submitted by marvinpls to desabafos [link] [comments]


2020.10.06 12:20 internalerrorfixed Me relataram ser vítima de um estupro e não sei o que fazer

Trabalho em uma farmaçia e parte do meu trabalho consiste em atender fornecedores pelo telefone. Há 27 dias eu atendi uma ligação, sempre bem educado, e a vendedora depois falar o "script" dela, perguntou minha data de nascimento e acabou pedindo meu contato pessoal. Resolvi passar porque não tinha motivos para não fazer. Talvez era alguém querendo algum tipo de ajuda, dúvida, e que ali na hora não queria perguntar ou estava com vergonha. Mas achei muito estranho perguntarem a data de nascimento, nenhum vendedor nunca fez isso.
Quando cheguei em casa lá estava um áudio com uma voz muito mais linda do que eu lembrava no telefone, comecei a conversar só pra saber o que a pessoa queria. Não tinha foto no perfil, sou feio e tenho vergonha de mim mesmo, mas ela queria saber como eu era. Sempre desconfiado, porque não me perguntava nada, não falava do trabalho, só parecia querer conversar mesmo. E eu conversava, escutava, enviei uma foto. Ela sempre mandava foto, vídeo indo caminhar, dirigindo, voltando da igreja, tudo numa boa. Uma pessoa linda, até demais, pra estar interessada em mim.
Continuo desconfiado, vou atrás de redes sociais, vejo que está participando até de concurso de beleza, crio expectativas mesmo sabendo que não tenho nada a oferecer. Lá vi que faltava poucos dias para o aniversário dela, no dia do aniversário dela espero dar meia noite, mando um vídeo todo envergonhado parabenizando ela, tenho problemas de autoestima então fica tudo bem cringe.
Ai ela começa dizer que queria me conhecer pessoalmente, me liga perguntando se pode vim na minha cidade (moramos há 160km de distância mais ou menos), mas estava tudo acontecendo muito rápido, peço pra ter calma, pra irmos nos conhecendo melhor, até porque até esse ponto as conversar eram bem casuais, eu pouco sabia sobre ela.
Ela saiu com a mãe dela pra comemorar, me manda foto e vídeo com a mãe dela, mas depois relata que achou que seriam só elas duas, mas que a mãe chegou com um rapaz e que ela não gostou dele, diz que "ele tá me testando", pergunto que tipo de teste e ela não responde.
Depois ela comenta que estava muito triste e só queria que eu estivesse lá pra poder dar um abraço nela no dia do aniversário, que tinha sido horrível sair com a mãe, que segurou choro a noite toda, que ela só queria me conhecer no dia do aniversário dela mas que parecia que eu não tinha gostado da ideia. Ai eu abaixo a guarda e crio expectativas, passo a conversar de uma forma mais carinhosa.
Pergunto sobre relacionamento e ela diz que terminou há pouco tempo, mas já estava há um tempo querendo terminar, e não dá mais detalhes. Volto a fuçar as redes e descubro que o intervalo entre o fim de um namoro de 2 anos e começar a conversar comigo é menos de 2 semanas. Volto a ficar triste e desconfiado por ser o consolo de alguém que só quer um relacionamento rebote, e que provavelmente depois de ajudar e reerguer essa pessoa, ela vai só virar as costas e voltar pro ex, que é bem mais bonito do que eu. Mas como ela sempre elogiava meu bom humor, minhas boas sacadas, acabo acreditando nessa de que talvez caráter e conteúdo se sobressaia.
Nesse ponto já estávamos conversando há umas 2 semanas, tentando encaixar uma data no final de semana pra nos conhecermos. Marcamos então para 3 de outubro, eu iria na cidade dela, 160km numa CG 150 pra conhecer alguém da internet numa cidade que nunca fui. Conversamos todos os dias por ligação, ligação de vídeo, falando sobre vida, trabalho.
Faltando 5 dias pra data que combinamos, numa ligação, ela me diz que alguém do trabalho dela arrumou alguém pra ela sair e ela aceitou, mesmo sem nunca ter conhecido a pessoa, disse que sentiu nojo, mas saiu. Beleza, racionalmente falando ela está solteira e faz o que quiser da vida, mas sinto uma falta de respeito do caralho fazer isso.
Ai eu comento sobre ela no trabalho, de forma bem rasa, e começam as histórias de pessoas que sumiram, foram roubadas, abusadas nessas de conhecer alguém pela internet. Decido investigar mais. Facebook, instagram, tiktok, facebook de todos os familiares, irmão, tio, primo, prima, mãe. Vejo que já foi casada (encontro um processo de divórcio) e que o requerente em questão foi o ex-marido. Nessa, já vejo que nos últimos 4 anos ela se casou, ficou 2 anos casada, separou, já engatou um namoro de mais 2 anos e menos de 1 mês depois já está me chamando de amor. Isso aos 24 anos de idade.
Desanimo total, decido parar de conversar e puxar assunto, levo muito a sério relacionamento e ela parece só querer aventuras. Sexta, sábado e domingo se passam. Sábado é o dia que eu iria lá. Ela nem questionou se eu iria ou não, parece não fazer muito caso, fico feliz, era o que eu queria, só me afastar e esquecer ela.
Ontem no horário do almoço dela, me manda uma foto com a cara inchada e de choro. Escrevo um texto dizendo pedindo desculpas, falando que tinha investigado a vida dela e dos familiares por medo de ir lá e acontecer alguma coisa, mas que não daria certo, que tenho coisas pra resolver antes na minha vida, mas que gostava dela, desejo sucesso e felicidades, algo pra terminar na amizade mesmo, num clima bom.
Ela responde que gosta da minha sinceridade, mas que nunca tinha pedido pra eu ir lá, e que o motivo do choro dela era algo muito pior que tinha acontecido domingo, que não conseguiu dormir, acordava chorando e gritando e pensou em me ligar, mas que bom que não tinha feito isso porque eu não me importava com ela. Que se eu fosse bom em investigar, que encontrasse quem seguiu, violentou sexualmente e bateu nela.
Ai eu desmontei, dor na barriga, tremedeira, ânsia de vomito, não sabia o que falar, aliás estou sentindo isso agora só de escrever e lembrar. Olhava pra tela do celular e não sabia o que digitar, só pensava nela sozinha em casa podendo fazer alguma besteira.
Eu jamais imaginaria que algo assim tivesse acontecido, mas ai já era tarde, ela só sabia falar que eu não me importava com ela, que era melhor assim mesmo, me afastando, e eu querendo demonstrar que mesmo não querendo um relacionamento, me preocupava sim com a vida de outra pessoa. Começou a falar que está cansada de ser julgada, que antes estava em um relacionamento abusivo, que hora eu era muito legal, mas hora eu julgava ela demais, que não era pra ter pena se nem intenção de conhecer ela eu tinha e que só queria uma amizade sincera.
Pergunto se ela está bem, se está com alguémm, responde que está em casa com medo, sozinha, com medo de ir trabalhar. Pergunto se ela conversou com alguém sobre isso e diz que não, falo pra deixar eu pelo menos escutar ela, que poderia falar o que fosse e eu ia dar suporte para o que precisasse, só que ai ela volta a discutir sobre eu parar de falar com ela, que não tinha motivo pra confiar em mim e que eu não gostava dela.
Confesso que usei de chantagem, que se não falasse comigo eu entraria em contato com a mãe e/ou irmão pra contar aquilo que ela estava me falando pra poderem ajudar ela, que se eu não conseguisse ajudar, iria encontrar alguém que consegue. Meu maior medo nesse momento era dela fazer alguma besteira, suicídio ou me bloquear e sofrer sozinha. Já estava procurando sobre o que fazer numa situação dessas na internet, o que falar, o que fazer, mas é tudo resumido em não culpar a vítima (óbvio, nunca faria isso) e escutar, mas como escutar alguém que não tem mais vontade/confiança de falar com você?
É isso, não sei como/o que/quando/quem falar, se acredito nisso ou não. Só quero o bem dela, mas não sei o que é o certo a se fazer. Jamais me perdoaria de "abandonar" alguém numa situação assim, mas sei que eu não sou a pessoa certa pra ajudar, que a família seria a melhor opção. Preciso de ajuda.

Update: ela disse que conversou com alguém do trabalho e essa pessoa marcou médico pra ela. Elogiei, disse que era bom que ela conseguiu conversar com alguém, e que seria ótimo também ir na delegacia da mulher pra relatar o crime. Enviei o link do CVV - Centro de Valorização da Vida, disse que lá ela teria pessoas mais instruídas pra conversar, de forma totalmente anônima e que iriam ajudar ela se precisasse. Terminei com um "boa noite". Ela respondeu com um "Obrigada" e "Boa noite". Considero minha parte feita, não vou mais mandar mensagem. Sendo verdade a história do estupro, ela agora vai receber ajuda de quem pode ajudar mais do que eu. Sendo mentira, conseguiu estragar um dia da minha vida me sentindo mal e quase vomitando de ansiedade, mas vou sobreviver e ter história pra contar, e até evitar futuros problemas semelhantes.
submitted by internalerrorfixed to desabafos [link] [comments]


2020.09.24 16:34 roody_mirys Tenho HPV.

Peguei HPV no meu único namoro. No início nasceu uma bolinha, como um pelo encravado, na base do meu pau, continuei me depilando com gilete e aumentaram as bolinhas, até eu perceber que aquilo não estava certo.
Nunca tive uma vida sexual bem desenvolvida, fui começar a transar só depois dos 19 e iniciando as relações com prostitutas, fiquei com poucas garotas "civis", acredito que umas 7 que não eram profissionais do sexo. E muitas, muitas prostitutas, mesmo. A maioria das relações foram com proteção, mas confesso que fiquei com umas três prostitutas sem camisinha, nunca contraí nenhuma DST dessas relações, apenas com a minha primeira namorada, com quem me acostumei a foder no pelo. Agora acho complicado de usar camisinha, não sei se consigo voltar a usar, pois sempre demoro pra gozar.
O principal problema da minha vida sexual deve ser resultado de um estupro ainda na infância, a minha família também é muito religiosa, então tinha aquele papo de não ficar com qualquer pessoa e buscar uma relação séria, além dos problemas de grana. Não dá pra namorar sem ter dinheiro, né? E éramos uns fodidos, na parte de grana, na infância e adolescência.
Em uma conversa com essa minha ex, logo que começamos a namorar, conversamos sobre DST e sobre nossas vidas sexuais anteriores, contei tudo pra ela, e ela me falou do HPV, disse que foi curada. Na verdade o HPV pode ser tratado, removendo as lesões, mas provavelmente deve ter continuado na pele dela, sem ser detectado, a garota deve ter desenvolvido resistência aos poucos, não criando novas lesões. Eu me fodi, mais uma vez, lembro que logo no começo eu pensei em tomar a vacina, mas depois esqueci do caso. O HPV também pode surgir entre 2 meses até 20 anos, então pode ser que nem tenha contraído dela, mas isso já não importa.
Faz pouco mais de 9 meses que estou tentando tratar isso, segundo a internet, a maioria dos casos são resolvido em média até 24 meses. Isso é uma merda, eu tenho que queimar o meu pau com um produto químico, para reduzir as verrugas e pros meus anticorpos terem chance de combater o vírus. O medicamento que melhor funcionou, por hora, foi a podofilotoxina. Ainda quero testar o imiquimod. A maioria dos médicos me parece despreparada, só querem queimar esses troços com ácido tricloroacético, mesmo eu explicando que esse produto mais me causou cicatrizes e ainda espalhou mais o vírus do que trouxe bons resultados. Eles nem se quer apresentaram o imiquimod ou a podofilotoxina como opções de tratamento, só achei isso pesquisando na internet. Só espero que esse trambolho não vire um câncer.
Em quanto isso, me reservo na solidão, parei de transar assim que comecei o tratamento, não confio em camisinhas porque elas não cobrem toda a área da lesão, pois é na base do pau, não quero correr o risco de encontrar uma pessoa legal, de quem eu goste e acabar passando isso pra ela. O foda é ter que arrumar desculpas pra não transar, sou mais ou menos bonito e chamo a atenção das mulheres, há bastante assédio por parte delas, também estou bem empregado, então não há mais impedimentos na parte financeira e a minha confiança melhorou muito, superando vários aspectos do trauma do estupro. As coisas se acertaram, mas agora me aparece isso. Devo ter feito muita coisa errada na sexualidade da vida passada, esse troço só pode ser carma.
Moro em uma cidade pequena, menos de 5 mil habitantes, me mudei faz um ano, acho que estou ficando com fama de ser gay, por ter que dispensar as mulheres.
submitted by roody_mirys to desabafos [link] [comments]


2020.09.21 17:49 Pedrabionica Perdendo a paciência em ajudar

Vou tentar ser o mais sucinto possível, mas é o seguinte: Uma pessoa muito próxima terminou o namoro há 5 meses(iniciativa do parceiro)e desde então tá com depressão,já vai em psicólogo antes disso e começou a ir no psiquiatra pq tava muito mal, tem tomado remédio e tals. Até ai, ok. O problema é que essa pessoa tá até hoje com esperanças do ex voltar, fica perguntando pra mim e pra outros amigos se achamos que isso é possível (e a resposta óbvia é não), além de repetir várias vezes que ainda ama o ex, e continua a stalkear.. No começo tava super compreensível, é uma fase difícil, mas agora tudo que falamos pra ajudar essa pessoa ela não escuta, pois tudo que se fala pra ajudar sempre tem um impedimento ("não tenho tempo" ou "não tenho energia" ou "ainda amo meu ex nada vai adiantar"). O problema é que isso tá ficando super chato, não dá pra achar que ela tá fazendo algo normal, não dá pra concordar com essa estagnação que ela fica... Aahhh. Muito ruim,posso estar sendo um completo babaca por pensar isso mas acho que a pessoa tem que dar o primeiro passo, se não vai ficar pensando nisso a vida toda e vai perder qualquer oportunidade de encontrar alguém
submitted by Pedrabionica to desabafos [link] [comments]


2020.09.09 05:28 ispanholito Acho que a garota perfeita não existe, ou talvez sim

Mano a muito tempo eu tento encontrar uma garota que seja perfeita para mim, tipo eu já tive dois namoros,mas mesmo assim não deram certo então eu parei de namorar por um tempo e agora estou tentando encontrar a garota perfeita para mim só que eu não tô encontrando ela, tipo eu gosto de garotas engraçadas, menor que eu, magra, inteligente, goste de gatos e que gosta de anime, só que hoje em dia isso é muito raro, a maioria das garotas são patricinhas ou outras coisas, o pior de tudo é que eu sou amigo de uma garota que se encaixa perfeitamente nisso, no meu gosto, só que eu sou amiga dela há 3 anos e sou extremamente apaixonado por ela só que eu tenho medo de falar que eu amo ela e acabar amizade, alguém me ajuda?
submitted by ispanholito to desabafos [link] [comments]


2020.08.26 17:59 ItsmeMario98 Preciso de ajuda pra entender o que ta acontecendo, por favor

Então galera, é o seguinte:
Há um pouquinho mais de um mês, eu e minha ex terminamos. Ela já tinha me prevenido sobre isso, disse que estava infeliz, que estava me vendo como melhor amigo e não como namorado mas que preferia continuar comigo infeliz do que terminar e me ver sumir da vida dela e, um mês atrás terminamos as coisas oficialmente. Eu estou destruído e ainda me recuperando, nunca pensei que era possível sentir uma dor tão intensa como essa. Nós decidimos continuar amigos, eu por ainda ter esperanças e ela por que diz que gosta muito de mim e pensar que imaginar eu saindo da vida dela seria horrível pra ela. Bom, o fato é que ela já esta apaixonada por outro e quando descobri tive uma crise de ansiedade terrível. O problema é que, nos primeiros dias depois do término, a gente mal se falava direito, era simplesmente bom dia e boa tarde e eu sabia que era porque ela estava feliz e entretida conversando com o outro. Sim, eu sei, que situação humilhante e porque eu me submeteria a isso? enfim, nem eu sei a resposta. O problema é que ultimamente nos aproximamos muito, não no sentido amoroso, como amigos mesmo. As vezes ela fala sobre nosso namoro, características, coisas que aconteceram, ela diz que eu deixei-a mal acostumada para homens e que vai ser difícil ela se contentar com pouco agora e encontrar outro (se bem que ela já achou outro?). Recentemente ela, do nada, perguntou se eu queria ver fotos dela (sim, esse tipo mesmo que você está pensando), isto era algo comum no nosso namoro mas agora que terminamos não tem mais sentido isso. Ela demonstra fazer muita questão de conversar comigo pois sempre puxa assunto, manda bom dia e inicia conversas. Minha pergunta ta é: Seria isso um teste? Por que ela manteria o ex tão próximo sendo que ela já está apaixonada por outro? Por que me mandar fotos desse tipo depois do término?
Eu estou seriamente considerando parar de falar com ela porque ta me fazendo mal mas este que vos fala é um tremendo covarde que não tem coragem para tal. Enfim, estou perdido.
submitted by ItsmeMario98 to desabafos [link] [comments]


2020.08.17 03:39 Carlos-Lock Estou buscando forças pois sinceramente eu não aguento mais nada.

Tenho 18 anos,Eu sinto como se minha vida estivesse caminhando pra solidão eterna, embora tenha amigos não sinto como se compadecessem da minha dor e da minha angústia,muitos que um dia foram meus amigos sequer lembram da minha existência, quando eu os procuro fingem que não existo, desde que optei por terminar meu namoro aos 17 anos com uma garota que eu amava bastante, unicamente pra poder estudar e me dedicar mais nos estudos e na escola, eu venho sofrido bastante com as consequências dessa escolha, assim eu me encontro num loop de dias que me causam um desconforto imenso, consegui a aprovação nas faculdades que almejava, consegui estudar um período mas tranquei por conta do a pandemia do COVID-19, estou trabalhando administrando a empresa da família, e dia após dia eu percebo como minha vida é sem luz e sem amor de fato, não sinto como se fizesse parte de algo, sinto que estou numa maré de azar que não tem fim, meus projetos não resultam em nada, não consigo ter empatia por mim mesmo. Por conta desses problemas eu temo me tornar alguém podre e vazio por dentro, pois não sou assim, já fui feliz e cheio de alegria, mas agora eu tenho uma visão podre de mim mesmo, me sinto totalmente abalado pela solidão,esses dias mandei uma amiga de longa data ir pro inferno, depois me senti imensamente amargurado e triste, mas sem deixar transparecer, pedi desculpas mas não resultou em nada, mas pra mim sempre é assim mesmo, sempre que erro sou um ser desprezível, quando erram comigo estou sempre do lado do perdão. Depois de Séculos de solidão, me senti com a boa auto estima pra postar algumas fotos em variadas redes sociais, e de fato notei que amadurecer acompanha uma dose de beleza, não me considero um homem atraente, eu me julgo mais pela personalidade, de fato eu notei que uma garota bastante bonita havia me colocado nos seus melhores amigos, tive a atitude de falar com ela e ela deixou claro o interesse, me senti especial por um momento, por um momento a vida me pareceu menos cheia de desgraças, após minha família inteira se separar por questões de confiança e morais, meu ingresso na faculdade federal não ser sucedido pelo fato deu não possuir título de eleitor, depois de anos sem um contato sequer com meu pai, sem apoio emocional ja que minha mãe constantemente viaja á trabalho; talvez fazer amizade com alguém depois de muito tempo não iria ser algo péssimo né. Depois de alguns dias conversando e marcando de se encontrar,ela me surpreende com a notícia de que havia ficado com alguém e agora não tinha mais certeza se de fato queria algo comigo (acredite eu ainda estou sendo gentil em falar assim), e eu me peguei no bauque, puxei o ar e disse : Não tem problema,acontece. Agradeci pela gentileza de ser gentil e sincera,seria muito melhor do que me enganar, me afoguei no alcool de certa forma que acordei no dia seguinte. e ai me vi no ciclo novamente, trabalho e casa, no meu pequeno universo melancólico e solitário.
submitted by Carlos-Lock to desabafos [link] [comments]


2020.08.10 02:01 gifsz eu acho que arruinei tudo

bom, vou começar meu desabafo sem enrolação:
em setembro do ano passado conheci um menino (vou chamar de daniel). a gente se conheceu através do meu melhor amigo, que também é melhor amigo desse daniel. logo que fomos apresentados a gente começou a ficar sério, não era um namoro mas também era algo só entre eu e ele.
infelizmente em dezembro a gente acabou, as coisas não estavam dando muito certo, porém o nosso término não foi muito amigável. não é como se tivesse briga nem nada, porém ambos temos muito carinho pelo outro, a ponto de deixarmos várias coisas não serem ditas para não nos magoarmos.
depois que terminamos a gente até saia pq tínhamos o mesmo grupo de amigos, mas não nos falávamos. enfim, paramos de sair e 7 meses depois é o aniversário do meu melhor amigo (q tmb é melhor amigo do daniel).
dias antes do niver do meu mlr amigo, eu decidi me encontrar com o daniel para as coisas não ficarem estranhas entre nós no aniversário do nosso amigo.
eu, daniel e mais dois amigos começamos a sair e estava tudo bem para mim, porém na festa de aniversário eu tive duas crises de ansiedade por causa do daniel.
(para ficar tudo esclarecido, dps de eu e daniel terminarmos, ele começou a ficar com uma “amiga” minha, que só o fazia de trouxa. e por eu ser a ex dele tinha que aguentar muita coisa. mas ele acordou e terminou com ela).
enfim, para vocês entenderem como daniel é: uma pessoa que tem um coração puro, não sente ódio ou raiva de ninguém além dele mesmo. e ele se culpa muito.
por isso ele acabou se preocupando demais comigo no aniversario mas meu amigo nos impediu de conversarmos pq eu não estava num estado tão legal.
agora está a treta: hoje eu, daniel e dois amigos fomos para a praia (era a despedida de um desses amigos).
detalhe que por tudo oq estava acontecendo e pelas minhas constantes crises de ansiedade eu ia pedir para nós nos afastarmos.
acontece que estava muito frio e eu peguei emprestado o moletom do daniel, que no bolso estava a chave de casa minha e dele junto com o celular dele.
sim, a gente perdeu o celular dele. eu não sei como isso aconteceu, pq ninguém se lembra com quem estava o celular da última vez que o vimos. não sabemos se daniel o pegou, se alguém deixou no chão, se eu deixei cair, enfim.
daniel não me culpou em nenhum momento. não gritou comigo, não me xingou ou esperneou. não. ele ainda começou a me acalmar e tentar me fazer rir.
ele não é uma pessoa que tem muito dinheiro para bancar outro celular, e ele tem muitos problemas com a mãe (semana passada ele quebrou a bicicleta então imagina).
eu fiz merda. a culpa pode não ter sido minha, mas pode ter sido. eu estava com o moletom dele. eu não quero que ele enfrente a barra sozinho com a mãe, até pq ele é q nem eu, fudido mentalmente. mas quando eu tento ir conversar com ela, o daniel não deixa e me impede.
agora ela quer mandar ele para outro estado e eu não sei o que fazer.
(eu sinto um amor enorme pelo daniel, como nunca senti antes por alguém e não queria perdê-lo, mas eu to começando a pensar que eu sou uma desgraça na vida dele, e ele ainda me trata como uma princesa. as vezes da raiva dele).
submitted by gifsz to desabafos [link] [comments]


2020.08.05 00:45 DiegoROCCO Erros gramaticais comuns 1

Olá, estudantes da língua portuguesa! Neste artigo, falarei sobre alguns erros gramaticais bem comuns, cometidos, inclusive, por falantes nativos. Então, vamos lá!
1° erro: vocativo
Vocativo é um termo que diz com quem o emissor (a pessoa que fala ou escreve) está se comunicando. Suponha que você tenha um amigo chamado Marcelo, e deseja saber se ele vai à festa que acontecerá hoje à noite. Pode perguntar a ele ''Marcelo, você vai à festa hoje à noite?''. Repare que a palavra Marcelo diz com quem o emissor (no caso, você) se comunica, por isso ''Marcelo'' é um vocativo. Repare também que os vocativos sempre aparecem isolados por vírgula, uma vez que, sintaticamente falando, eles não se relacionam com os demais termos da oração.
Observação: o vocativo não precisa aparecer necessariamente no começo da frase, podendo ser deslocado: ''Você, Marcelo, vai à festa hoje à noite?'', ''Você vai à festa hoje à noite, Marcelo?''.
2°erro: sujeito, verbo e vírgula
É comum ver as pessoas separando um sujeito de seu verbo (ou locução verbal) por vírgulas. Isso constitui erro: ''Todos os alunos daquele professor, entenderam a explicação (errado)'', ''Todos os alunos daquele professor entenderam a explicação (certo)''.
Observação: muitos empregam a vírgula considerando-a como uma mera pausa. Aqui vai um fato, talvez chocante: a colocação da vírgula só será feita de maneira correta, se seu usuário souber bem análise sintática, pois ela está relacionada à sintaxe. Por isso nunca a empregue buscando dar uma pausa no seu discurso onde o leitor possa ''respirar''. Claro que às vezes ela é facultativa, e seu uso, de fato, concede ao leitor um momento onde ele possa ''recuperar o fôlego''. No entanto, se quer saber usá-la bem, estude sintaxe, estude sujeito, verbo, adjuntos adverbiais, orações, pois assim possuirá uma boa base para saber usar a vírgula corretamente.
3° erro: fazer, haver, chover e ser
Esses três podem atuar como verbos impessoais, que são verbos sem sujeito. Pense assim: para encontrar o sujeito de um verbo ou locução verbal, basta lhe perguntar ''O quê?'' ou ''Quem?''. Veja:
Eu comprei dois livros novos. (Quem comprou dois livros novos? Resposta: eu. Logo ''eu'' é o sujeito)
Maria e Catarina se amam muito. (Quem se ama muito? Resposta: Maria e Catarina. Logo ''Maria e Catarina'' é o sujeito)
Bem simples, não? Repare que nestas frases, a pergunta fica sem resposta:
Chove muito em lugares úmidos. (O que/Quem chove muito? O tempo? O clima? O céu? Deus? Sem resposta, logo sem sujeito)
Faz dez anos que não a vejo. (mesma coisa)
É uma hora e meia. (mesma coisa)
Há pessoas boas no mundo. (mesma coisa)
Observação: nessa oração, considera-se ''pessoas boas'' objeto direto do verbo haver; ''no mundo'' é adjunto adverbial de lugar.
Observação: por serem verbos impessoais, não possuem sujeito com o qual poderiam concordar, logo ficam na terceira pessoa do singular.
Observação: alguns verbos, originalmente impessoais, podem adquirir sujeito (ocorre principalmente em sentido conotativo). Nesses casos, como têm sujeito, devem concordar com ele em número e pessoa:
Choveram, na prova do professor Xavier, questões difíceis. (O que choveu na prova do professor Xavier? Resposta: questões difíceis. Logo ''questões difíceis'' é o sujeito) Repare que, como o sujeito está no plural, o verbo também está, concordando com ele.
Outro exemplo muito bom:
Fazem dez anos de casamento João e Maria. (vou deixar a análise desse com você)
Observação: cuidado com o verbo ser! Quando ele é um verbo impessoal, geralmente expressa as seguintes ideias: tempo, distância, hora ou data. Tais ideias se encontram no predicativo do sujeito, com o qual o verbo ser concorda:
É uma hora. (predicativo no singular, verbo no singular)
São nove horas (predicativo no plural, verbo no plural)
Hoje é um de maio (predicativo no singular, verbo no singular)
Hoje são dois de maio (predicativo no plural, verbo no plural)
Daqui à Cidade são dez quilômetros. (idem)
É frio aqui. (predicativo no singular, verbo no singular)
Observação: quando estiver acompanhado da palavra dia, indicando data, ficará no singular:
Hoje é dia 2 de maio.
Isso acontece porque agora o núcleo do predicativo é ''dia'', palavra que determina a concordância e está no singular. ''2 de maio'' é apenas um aposto especificativo.
Observação: eu disse anteriormente que o verbo ser concorda com o predicativo do sujeito. Se ele é impessoal, não tem sujeito, logo não deveria existir predicativo do sujeito. Também acho, mas é assim que a gramática tradicional manda classificar.
4°erro: verbo assistir
Trata-se de um verbo que, com o seu sentido mais comum (=ver, presenciar), é VTI (Verbo Transitivo Indireto), pedindo a preposição a. Veja:
Eu assisti o filme. (errado)
Eu assisti ao filme. (correto)
5°erro: namorar com
Trata-se de registro coloquial. A forma aceita pela gramática tradicional é VTD (Verbo Transitivo Direto). Repare:
Eu namoro com a garota mais linda da escola. (errado)
Eu namoro a garota mais linda da escola. (certo)
Ficarei por aqui. Até a próxima!
submitted by DiegoROCCO to Portuguese [link] [comments]